Portal GSTI - Desenvolvendo competências dos profissionais de TI
.

Visão: Uma qualidade essencial para jovens profissionais de TI


Quando você entra em uma empresa de TI diferente independente do tamanho
Jovens Profissionais de TI
desta empresa, se depara com uma nova cultura e formas diferentes de pensar que estão impregnadas na cultura que esta empresa construiu.

É muito comum hoje em dia em empresas de grande porte, principalmente multinacionais, os novos funcionários passarem por processos de integração para conhecer a cultura da empresa e a maneira que a empresa constrói e estabelece seu estilo de trabalho entre as equipes.

Um passo importante para você que está entrando em uma nova empresa é tentar entender tudo sobre a sua forma de fazer negócio e oferecer valor para seus clientes, ou se for o caso conhecer inteiramente o departamento em que está se envolvendo.

Para tentarmos nos situar melhor nesta questão, vamos conhecer a história de Marcelo e de Eduardo:

Marcelo e Eduardo entraram na mesma semana em uma multinacional de desenvolvimento de software, Eduardo no Suporte Técnico e Marcelo como Analista de Testes.

Marcelo tinha 23 anos e estava ainda decidindo se iria seguir seus estudos em uma graduação superior em redes que ele gostou em seu técnico de informática ou se estudava para possivelmente fazer um concurso público enquanto via as oportunidades que poderia ter nesta nova empresa.

Já  Eduardo tinha 20 anos e como já sabia que queria ser um desenvolvedor de software e especialista em SaaS, estava cursando o terceiro semestre de Ciência da Computação e corria atrás de algumas certificações na área para comprovar seus conhecimentos.

Logo na primeira semana na empresa, ambos passaram pelo processo de integração para conhecer todos os setores e equipes da empresa. 

Marcelo, estava muito interessado em entender que vagas poderiam estar livres em cada setor, para futuramente pensar em se candidatar para algumas delas.

Já Eduardo estava focado em fazer o máximo possível de networking entre os funcionários envolvidos em cada projeto e setor diferente da companhia e que pudessem lhe ensinar algumas coisas sobre cada atividade que a empresa estivesse envolvida e projeto que estivessem em desenvolvimento.

No decorrer dos meses pela empresa, Marcelo conseguiu descobrir algumas vagas pela empresa conforme gostaria, e decidiu que iria aguardar os primeiros 18 meses obrigatórios para poder se candidatar para algumas delas.

Já Eduardo conseguiu contato com diversos setores da empresa e dentro de seu departamento já havia construído a confiança de seus líderes, sempre comprometido e empenhado com os processos da empresa e bater suas metas. Porém Eduardo estava comprometido em conhecer também as formas de negócio que sua empresa oferecia, e tentava a todo momento oferecer sugestões que pudessem melhorar a forma de entregar valor para os clientes da empresa.

Antes dos 18 meses necessários para ter uma promoção na empresa, Eduardo acabou sendo convidado para substituir o demitido programador júnior da empresa e teve seu primeiro contato com desenvolvimento de software na empresa, e Marcelo achando aquilo tudo uma sacanagem com ele, decidiu trocar de empresa, afinal, ele estava acostumado com trocas de empresas.

Marcelo ia repetir essa atitude mais algumas vezes por mais algumas empresas até perceber que estava jogando sua carreira fora e estudar para um concurso público que iria lhe garantir mais estabilidade mesmo que não pudesse fazer o que mais gostasse em sua carreira.

Já Eduardo continuou crescendo em sua empresa e após um bom tempo de casa, decidiu construir sua própria empresa de desenvolvimento de software SaaS, aproveitando todo o conhecimento e Know-How que adquiriu neste tempo tempo como especialista em uma multinacional. 

Depois de muito tempo e o sucesso da empresa de Eduardo se consolidar, os dois se encontraram novamente e após alguma conversa, Marcelo foi convidado para trabalhar na área de testes da empresa de Eduardo, como seu funcionário.

O que você achou desta história?

Sabia que assim como Marcelo, existem diversos jovens que já entram em muitas empresas pensando em se acomodar e nem pensam em seu crescimento profissional e as possibilidade que lhe cercam.

Já Eduardo sempre foi um jovem com uma visão empreendedora e que entendia que se quisesse crescer e construir uma carreira de sucesso, precisaram muito mais do que apenas conhecimento, precisaram construir relações importante e se comprometer realmente com seus objetivos profissionais.

Há um conceito que eu trabalho constantemente em meu projeto, o Sucesso Jovem, que é o intraempreendedorismo e a capacidade de desenvolver uma mentalidade empreendedora mesmo que ainda como funcionário dentro de uma empresa. 

Isso significa construir a visão de dono do negócio e se comprometer com os resultados que você está entregando para a empresa em que trabalha e os clientes desta empresa.

Saiba que ter visão vai muito além de enxergar além e entender do negócio em que está envolvido. Ter visão é enxergar possibilidade e oportunidades onde ninguém está conseguindo enxergar, ou pior, onde a maioria está vendo uma crise.

Construa desde já uma visão que enxergue muito mais do que você pode imaginar para seu futuro, e veja em seu trabalho de hoje uma oportunidade para começar a dar os primeiros passos para alcançar o sonho que você tanto deseja e todos os objetivos que cercam este sonho.

Sucesso, Jovem!


William Meller é um jovem profissional de TI e fundador do Portal Sucesso Jovem, um portal para jovens que buscam uma mentalidade de sucesso para seu futuro e ser um jovem de sucesso na vida pessoal e profissional.

Coaching: O que é? Pra que serve?



"Dr. Brian Underhill, em um grande estudo e pesquisa detectou que o Coaching agora está presente nos maiores níveis das organizações. 43% dos "CEOs" e 71% do grupo de executivos seniors, de categoria superior, relataram que tiveram experiência com Coaching. 63% das organizações contatadas disseram planejar desenvolver o uso do Coaching nos próximos cinco anos. O mais revelador é que 92% dos líderes que fizeram Coaching disseram que planejam fazê-lo de novo. Todos os indicadores fornecem uma forte recomendação do Coaching." Fonte: FastCompany.Com

Os executivos perceberam que poderiam colher benefícios no mundo dos negócios com as técnicas de desenvolvimento dos atletas, e se transformou em febre mundo a fora. Em nosso país, o executive coaching  ganhou grandes proporções em 2000. E a modalidade conhecida como “life coaching”, voltada para qualquer aspecto da vida, nos últimos cinco anos. 

O coach (profissional) não é consultor ou terapeuta, não dar conselhos ou fórmulas prontas, na verdade através das perguntas e aplicação de ferramentas, os quais  se parecem com entrevistas ou testes, o tutor poderá mapear o perfil do coachee (cliente), posteriormente se define ponto A; momento atual, Ponto B; meta ou objetivo final, e Trajetória; com perguntas "como?" e "qual?" o caminho a ser percorrido para se atingir de maneira eficiente e eficaz o estado desejado. 

Por que ter um Coach?
Quem não gostaria de ser mais produtivo e com isso atingir rapidamente seus objetivos? Pesquisas apontam que o desempenho de um profissional que tem um coach evolui de forma muito mais objetiva e qualificada que os demais.

A metodologia  coaching é algo que beira ao obvio, porém estamos tão míopes entre as atividades e tarefas circunstanciais do dia a dia que não percebemos as lacunas em nossa conduta, e com a assistência de um profissional o coachee se vê apoiado a planejar, se permitindo ensaiar novas alternativas e hipóteses. Sendo assim, obtêm sucesso no direcionamento das novas idéias, pois ficará estimulado a planejar as execuções de sonhos que jamais sairiam do imaginário.    


Quer saber mais?? Em nosso próximo artigo falaremos sobre: Coaching Na Prática.

Uliana Soares é a Nova Colunista do Portal GSTI


Portal GSTI dá Boas Vindas a Uliana Soares, Administradora, Life e Professional Coach e Palestrante

Uliana Costa Soares
Uliana Costa Soares

Sobre a Nova Colunista

Administradora, Life e Professional Coach , Palestrante. Sólida experiência em assessoria para desenvolvimento de habilidades em liderança para líderes mais assertivos e de alta performance. Ferramentas e técnicas que proporcionam um profundo autoconhecimento e potencializam auto desenvolvimento contínuo. Certificação Internacional em Analista Comportamental para aplicação e utilização da Teoria dos Perfis Comportamentais Assessment - Profile Coaching. Business Coach para reposicionamento de marcas e carreiras, eventos, promoção de vendas, planejamento estratégico, business plan. 12 anos de forte experiência em vendas com o gerenciamento comercial da carteira de clientes com foco em resultados. Captação e fidelização de novos clientes.

Uliana deverá colaborar com conteúdo relacionado a carreira profissional e Profile Coaching.

Seja bem vinda, Uliana Soares!

65 Vagas de TI na Stefanini


Stefanini possui 65 oportunidades em aberto para profissionais de TI


14/04/2015
Stefanini é uma multinacional da área de TI
Concorra a uma oportunidade na Stefanini

A Multinacional da área de Tecnologia da Informação está com 65 Oportunidades profissionais em aberto. 
Belo Horizonte-MG, Brasília-DF, Campina Grande-PB, Cotia-SP, Contagem-MG, Curitiba-PR, Indatuba-SP, Irecê-BA, Juiz de Fora-MG, Luziana-GO, Nossa Senhora do Socorro- SE, Osasco-SP, Porto Alegre-RS, Recife-PE, Rio de Janeiro-RJ, São Leopoldo- RS, Santo André-SP, São Paulo-SP, São José dos Pinhais-PR, Salvador-BA.

Confira a seguir detalhes sobre a empresa, sobre as vagas e link para candidatar-se.

Sobre a Empresa 

A Stefanini oferece serviços em 
Consultoria, Integração, Desenvolvimento de Soluções, BPO, Outsourcing para Aplicativos e Infraestrutura, entre outros, com suporte em 32 idiomas e a flexibilidade de uma empresa focada na eficiência global. Fundada em 1987 como uma empresa de treinamento, a Stefanini tornou-se uma grande empresa multinacional de tecnologia. 

Mais sobre Stefanini no site da empresa: http://stefanini.com/br/

Vagas por Cidade - Total: 65 Vagas

Belo Horizonte - MG

ANALISTA DE SUPORTE 2 NIVEL PL 1

Brasília-DF

GERENTE DE PROJETOS

PROGRAMADOR INTERMEDIÁRIO I

ARQUITETO  

ANALISTA DESENVOLVEDOR MAINFRAME SR

Campina Grande-PB

ANALISTA PROGRAMADOR PL

ANALISTA DE PLANEJAMENTO

SUPERVISOR II

Cotia-SP

ANALISTA DE HELP DESK

Contagem-MG

DESENVOLVEDOR

Curitiba-PR

ANALISTA DE SUPORTE 2 NIVEL PL 1

ANALISTA DE SUPORTE 2 NIVEL PL 1

DESENVOLVEDOR PL

ANALISTA DESENVOLVEDOR PLENO

DESENVOLVEDOR MAINFAME JR III

ANALISTA DE TESTE

DESENVOLVEDOR MAINFRAME PLENO I

DESENVOLVEDOR DE SISTEMAS JUNIOR

ESTAGIARIO

ANALISTA DESENVOLVEDOR PLENO III


PMO

Indatuba-SP

ANALISTA DE SUPORTE II

Irecê-BA

TECNICO DE ATENDIMENTO JR

Juiz de Fora-MG

ANALISTA DE SUPORTE 2 NIVEL PL 1

DESENVOLVEDOR JAVA SR

ESTAGIARIO


Luziana-GO

TECNICO DE ATENDIMENTO JR

Nossa Senhora do Socorro- SE

CONSULTOR SAP

Osasco-SP

COORDENADOR DATA CENTER

Porto Alegre-RS

DESENVOLVEDOR .NET SR

CONSULTOR ABAP

Recife-PE

ANALISTA DE SISTEMAS .NET SR

CONSULTOR II

Rio de Janeiro-RJ

ANALISTA DE REQUISITOS SENIOR I

ANALISTA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

ANALISTA PROGRAMADOR .NET PL

DESENVOLVEDOR .NET SR

ANALISTA DE SISTEMAS SR I


ANALISTA DESENVOLVEDOR SR


DESENVOLVEDOR .NET SR

DESENVOLVEDOR JAVA PL


DESENVOLVEDOR JAVA PL

ADMINISTR BANCO DE DADOS - DBA ORACLE PL

ESTAGIARIO

GERENTE DE QUALIDADE

ANALISTA DE REQUISITO PLENO


DESENVOLVEDOR JAVA JR

São Leopoldo- RS

TECNICO DE SUPORTE BILINGUE

ESTAGIARIO


São Paulo-SP

ANALISTA DE SISTEMAS JR

ANALISTA DE SUPORTE 2 NIVEL PL 1

ANALISTA DE SUPORTE 2 NIVEL PL 1

ANALISTA DE SUPORTE 2 NIVEL PL 1

ANALISTA DE SUPORTE 2 NIVEL PL 1

ARQUITETO DE SOLUCOES PL

ANALISTA DESENVOLVEDOR JAVA JR I

ANALISTA DESENVOLVEDOR JAVA JR I

ANALISTA DE MARKETING PLENO

LIDER TECNICO

OPERADOR DE DATA CENTER

São José dos Campos - SP

ANALISTA DE INFRAESTRUTURA LINUX SR

São José dos Pinhais-PR

ANALISTA DESENVOLVEDOR

Santo André - SP

COORDENADOR(A) DE GOVERNANÇA DE TI

Salvador-BA.

SUPERVISOR DE SERVICE DESK


Candidatar-se

Confira a seguir a lista completa de vagas e concorra:

    Google Contrata para São Paulo e Belo Horizonte: 12 vagas


    Confira 12 Oportunidades Para se Trabalhar na Google em São Paulo e Belo Horizonte

    A Google é famosa por criar um ambiente de trabalho agradável para seus funcionários
    Ambiente de Trabalho na Google
    A Gigante Google está contratando profissionais para ocupar funções nos seus escritórios de duas cidades brasileiras: São paulo - SP e Belo Horizonte - MG. 

    As funções são para profissionais do segmento de tecnologia, marketing e administração financeira.

    A seguir, confira mais informações sobre as oportunidades e acesse a página de carreiras da Google. 

    Detalhes Sobre as Vagas

    Oportunidades para Belo Horizonte - MG, total de 02 Vagas
    • Engenheiro de Software - Software Engineer, University Graduate
    • Engenheiro de Software - Software Engineer
    Oportunidades para São Paulo - SP, total de 10 Vagas
    • Head of gTech Ads LatAm
    • Finance Manager, Latin America
    • Ads Solutions Consultant, DoubleClick
    • HR Business Partner, Employee Relations and Investigations LatAm
    • Product Marketing Manager, SMB Online Marketing Lead
    • New Business Sales Executive
    • Technical Account Manager, Publisher and Distribution Solutions
    • Brand Specialist
    • Partner Technology Manager, Devices, YouTube
    • Partner Technology Manager

    Candidatar-se 

    Para concorrer a uma vaga, acesse a página de carreiras a seguir, encontre a função desejada e envie seu currículo:


    Outras oportunidades divulgadas recentemente:

    Webinar: Certificação CAPM


    Participe do Webinar com Frederico Aranha Para Tratar Dúvidas Sobre a Certificação CAPM

    Está mais do que na hora de voltarmos a aquecer a nossa agenda de Hangouts
    Hangout gratuito sobre Certificação 
    CAPM da PMI
    de 2015, e para inaugurar a nova temporada, receberemos Frederico Aranha, colunista do Portal, em 26 de Maio para tratar dúvidas sobre a Certificação CAPM da PMI. 

    Confira a seguir os detalhes sobre o evento, sobre o instrutor e inscreva-se gratuitamente!

    O que é a certificação CAPM

    A certificação CAPM® foi criada pelo PMI (Project Management Institute) que é o mesmo instituto que deu origem a certificação PMP®.

    As duas certificações, 
    PMP® e CAPM®, são voltadas para boas práticas em gerenciamento de projetos com base no Guia PMBOK®. Entretanto, a certificação PMP® exige experiência como pré requisito para submeter-se ao exame, o que não acontece com a CAPM®, voltada para profissionais ainda pouco experientes. 

    O PMI recomenda a
    CAPM® quem ainda está ingressando, abrangendo também profissionais que atuam em equipes de projetos, mas nunca lideraram equipes. 

    Saiba mais sobre a certificação no site oficial do PMI.

    Sobre o Webinar - Tira Dúvidas Certificação CAPM

    Data: 26/06, Terça-feira
    Horário: 20h30min

    A Palestra virtual será voltada para esclarecer as características e escopo da certificação CAPM®, e será de bom proveito para quem tem interesse no tema, e mais ainda relevante para quem está realizando o treinamento gratuito disponibilizado pelo próprio Frederico Aranha. 

    Se você ainda não conhece o treinamento gratuito para a Certificação CAPM®, acesse já a página a seguir, onde encontrará o curso online:


    Vale lembrar que Frederico Aranha está elaborando, neste momento, um treinamento completo para a Certificação PMP que será também oferecido gratuitamente! O nome do Projeto é "PMP para todos!". Saiba mais a seguir:


    No mais, é interessante que você chegue ao dia do Webinar com quantas dúvidas desejar, pois o instrutor estará disponível para esclarecê-las. 

    Sore o Palestrante - Frederico Aranha

    Fluente em inglês e espanhol com estudos na Inglaterra e na Argentina, Pós-graduação em Gestão de Projetos de TI pela PUCRS, experiência como prestador de serviços para o PMI, ITIL Expert com 7 certificações em Gestão de Serviços de TI e PMP. Colunista nos portais TI Especialistas, Profissionais TI e GSTI sobre ITIL, mercado e certificações profissionais. Colunista no IDG Connect sobre startups.

    Saiba mais no site de Frederico

    Inscreva-se para o Webinar - certificação CAPM

    O evento será transmitido via Hangout. Para inscrever-se, basta acessar a página do evento no Google Plus e confirmar a sua participação:


    Caso não possua conta no Google Plus, poderá acompanhar pelo Youtube:


    Em breve divulgaremos outros Hangouts que estão sendo planejados. 

    Até lá!

    Para acompanhar os vídeos do Portal GSTI siga o nosso canal do Youtube

    Para ser convidado para Hangouts como este, siga nossa página do Google+

    Vagas para Analistas de Suporte em 63 Municípios de São Paulo


    Empresa Global a Área de Tecnologia de Informação Contrata mais de 120 Analistas de Suporte de Níveis Junior e Pleno

    Logo da Empresa Atos
    Vagas de TI na Atos - Analistas de Suporte
    Juniores e Plenos

    Sobre a empresa - Atos

    Atos é uma empresa global de serviços de tecnologia da informação com receita anual (2012) de 8.8 Bilhões de Euros e 77.000 colaboradores em 47 países. Com uma base global de clientes, a empresa entrega serviços de Consultoria e Tecnologia, Integração de Sistemas e Serviços Gerenciados.
    Saiba mais no site da Multinacional Atos

    Requisitos 

    A Atos está buscando mais de 120 Analistas de Suporte Juniores e Plenos que atendam aos seguintes requisitos:

    - Cursando ensino Superior na área de Tecnologia da Informação e possuir experiência em Informática;
    - Conhecimento avançado em inglês;
    - Conhecimento avançado em internet e correio eletrônico;
    - Conhecimento avançado em sistema operacional Windows;
    - Conhecimento avançado na instalação e configuração de ativos de rede;
    - Conhecimentos avançados em instalação e manutenção de cabeamento estruturado;
    - Conhecimento avançado em manutenção de hardware;
    - Conhecimento avançado de softwares comerciais como pacote Microsoft Office Suite, Open Office/BROffice Suite, Google Chrome, Microsoft Internet Explorer e Mozilla FireFox);
    - Conhecimento em Segurança da Informação.
    Possuir, no mínimo, uma das seguintes certificações:
    - Certificação ComTIA A+ (Core Hardware e Operating) MCTS Windows 7 ou MCP: Microsoft Certified Professional em Windows

    Contratação CLT Full + Beneficios
    Horário de trabalho 9h Às 18h (segunda à sexta-feira)

    Lista Cidades 

    As Vagas em aberto são para 63 Municípios de São Paulo, listados a seguir:
    • Americana 
    • Andradina 
    • Araçatuba 
    • Araraquara 
    • Assis 
    • Atibaia 
    • Avaré 
    • Barretos 
    • Barueri 
    • Bauru 
    • Botucatu 
    • Bragança Paulista 
    • Campinas 
    • Caraguatatuba 
    • Carapicuíba 
    • Catanduva 
    • Diadema 
    • Fernandópolis 
    • Ferraz de Vasconcelos 
    • Franca 
    • Guaratinguetá 
    • Guarujá 
    • Guarulhos 
    • Indaiatuba 
    • Itapecerica da Serra 
    • Itapetininga 
    • Itaquaquecetuba 
    • Itu 
    • Jaboticabal 
    • Jacareí 
    • Jaú 
    • Jundiaí 
    • Limeira 
    • Lins 
    • Marília 
    • Mauá 
    • Mogi das Cruzes 
    • Mogi-Mirim 
    • Osasco 
    • Ourinhos 
    • Piracicaba 
    • Poá 
    • Praia Grande 
    • Presidente Prudente 
    • Ribeirão Preto 
    • Rio Claro 
    • Santa Bárbara d'Oeste 
    • Santo André 
    • Santos 
    • São Bernardo do Campo 
    • São Carlos 
    • São José do Rio Preto 
    • São José dos Campos 
    • São Vicente 
    • Sertãozinho 
    • Sorocaba 
    • Sumaré 
    • Suzano 
    • Taboão da Serra 
    • Taubaté 
    • Tupã 
    • Valinhos 
    • Votuporanga 

    Candidate-se

    Para candidatar-se a uma oportunidade de Analista de Suporte Junior/Pelno, acesse o website da empresa vá até a página de cagas, disponível no rodapé com o título "Vagas na Atos", conforme a imagem a seguir.
    Você deve acessar esta página do website da Atos

    Inscrições Abertas: Formação Completa LINUX!


    Portal GSTI Indica: Formação Completa Profissionais Linux em 04 Níveis - 120 horas 

    Formação Completa LINUX: Seja um Professional COMPLETO
    Profissionais LINUX
    Inscrições abertas até 14/04!

    >> Inscreva-se aqui. <<

    Na série de publicações Portal GSTI Indica trazemos para você os melhores cursos para profissionais de TI que são oferecidos 100% online!


    Este modelo de indicações funciona através de parcerias do Portal GSTI com os autores dos cursos.

    É um trabalho bem delicado para nossa equipe, justamente porque disponibilizamos uma grande quantidade de cursos gratuitos, o que aumenta nossa responsabilidade em fechar parcerias com fornecedores que realmente tenham qualidade e diferencial. 


    Neste contexto, buscando ampliar o nosso portfólio de oportunidades, acabamos de nos tornar parceiros/afiliados deste curso qual consideramos o melhor da categoria: Formação Linux 100% Online com carga horária de 120 horas.
    .

    Portal GSTI Indica
    Além de uma carga horária diferenciada (120 horas), o maior atrativo do curso é o seu foco em conteúdo 100% prático. Pedro Delfino é um instrutor no estilo "não na massa" e disponibiliza Máquinas Virtuais para que os alunos possam praticar o aprendizado.  Como um outro grande diferencial, destacamos o volume e qualidade de material fornecido. 

    Saiba mais a seguir.


    Como realizar a Formação em LINUX

    Ao contrário de outros cursos online de mercado que ficam sempre disponíveis, para participar desta formação, é preciso inscrever-se em uma turma fechada que é aberta poucas vezes ao ano. Segundo o instrutor, isto garante uma maior atenção aos inscritos e consequente melhor aproveitamento da capacitação. 

    Pedro Delfino prevê as inscrições para próxima turma entre Abril e Maio, mas já é possível fazer sua reserva no site Profissionais LINUX

    Para quem ainda não fez o Download do Ebook Gratuito do Curso que disponibilizamos aqui, aproveite a oportunidade:
    • Caso deseje assistir as 03 aulas gratuitas, acesse o site do Curso e deixe seu e-mail para que o autor as envie.  

    Sobre o Curso de Formação LINUX

    Profissionais Linux é uma formação completa para PROFISSIONAIS que pretendem atuar na área de Administração de sistemas Linux.

    A formação é composta por 120 horas de aulas divididas em 4 níveis, focando sempre na formação prática do profissional para trabalhar com servidores Linux.
    Além das aulas em vídeo, o curso disponibiliza apostilas e maquinas virtuais que podem ser usadas para a aplicação do aprendizado).  

    Conheça alguns detalhes sobre os níveis da formação:

    Nível 1 - Express - Todos detalhes sobre distribuições, instalação do sistema e acesso ao shell no sistema.

    Nível 2 - Standard - Gerenciamento de partições do sistema, boot, instalação de software, permissões, diversos comandos para shell.

    Nível 3 - Advanced - Para quem vai trabalhar com shell script, gerenciamento de cotas de disco, gerenciamento de LVM, compilação de kernel e pacotes. 

    Nível 4 - Expert - Gerenciamento de servidores de email, proxy, web, servidores de arquivos, firewall etc. 

    Sobre as certificações LINUX

    A formação abrange todo o conteúdo necessário para que o profissional seja aprovado nas certificações LINUX, tais como LPIC-1, LPIC-2 nos níveis 02 e 03 do curso e fornece conteúdo também para LPIC-3. Entretanto, o grande diferencial desta capacitação é a abordagem "mão na massa" durante todo o treinamento, de uma forma que dificilmente você encontrará no mercado. 

    Depoimentos - Formação Profissionais LINUX

    Veja alguns depoimentos de profissionais que já realizaram a Formação Completa em Linux

    Bruno Sampaio


    Júnior Diniz

    Marcelo de Gois


    Para mais depoimentos sobre o curso, acesse a página a seguir:

    Conheça Mais Sobre a Formação LINUX

    Acesse a seguir o site da Formação Completa em Linux:


    Terceira Turma ITIL Virtual


    Terceira Turma do Modelo de Curso ITIL Foundation Virtual (em tempo real) em Parceria com a PMG Academy 


    Amigos do Portal GSTI,

    Em Maio irei ministrar mais um treinamento Virtual preparatório para a certificação ITIL Foundation e estou aqui para convidar todos que tem interesse em participar desta que será nossa Terceira Turma no Modelo Virtual: em tempo real. 


    Deixo a seguir mais informações sobre o curso e as instruções para realizar a sua reserva. Para qualquer dúvida, basta entrar em contato com a PMG Academy ou diretamente comigo. 

    PMG Acadamycontato@pmgacademy.com
    Fernando Palma: fpalma@portalgsti.com.br

    Detalhes Sobre o Curso ITIL Virtual

    Vantagens de um curso Virtual em tempo real

    Os organizadores deste treinamento já tiveram experiência com cerca de 6.200 alunos somando os modelos presencial, online (com aulas gravadas) e Virtual (em tempo real). A conclusão que tiramos é que o modelo Virtual em tempo real apresenta os melhores resultados. A seguir, alguns motivos.
       
    O melhor dos dois mundos: presencial/online
    ▪ Os profissionais têm oportunidade de interagir, se relacionar com outros profissionais e ao mesmo tempo acompanhar as aulas da comodidade de suas casas.
    ▪ O instrutor permanece tão acessível quanto em cursos presenciais.
    ▪ As aulas ao vivo são gravadas para que possam ser revistas posteriormente, coisa que não é possível em treinamentos presenciais.

    Engajamento
    ▪ Há uma disposição a participar extremamente maior dos alunos, quando comparado ao modelo presencial. Isso acontece por conta da possibilidade de acompanhar de casa, o que possivelmente aumenta a energia das turmas que participam neste modelo.

    Recursos online
    ▪ Os aplicativos disponíveis na web facilitam a interação para resolução de atividades em equipe.

    Interação entre a turma
    ▪ Um debate em conferência remota se parece muito com um debate feito em sala de aula organizada em círculo: todos vêm uns aos outros enquanto discutem.

    Flexibilidade e carga horária
    ▪ É mais fácil ampliar a carga horária ou mesmo marcar um dia de revisão com a turma quando o curso é virtual, não incluindo despesas físicas.
    ▪ Segundo as próprias palavras de Fernando Palma, instrutor do curso "Para quem começou a carreira de instrutor com o modelo presencial como eu e sempre gostou de ensinar, esticar a carga horária em 20% a 30% sempre foi um desejo até então difícil de ser atendido!"

    Investimento menor
    ▪ Quando comparado ao curso tradicional de ITIL Foundation (Oficial) presencial, o valor deste curso virtual corresponde, em média, a 50% do valor.
    ▪ Caso compare com um curso presencial com carga horária equivalente (21 horas + Bônus), o investimento será equivalente a menos de 30%.

    Público Alvo

    O curso de ITIL Foundation Virtual faz parte de uma série de cursos que estamos lançando para profissionais que desejam, além da certificação profissional, obter habilidades práticas. 

    Este treinamento é preparado especialmente para quem tem procurado sem sucesso cursos profissionais que ofereçam métodos de aprendizado que tornem o conteúdo simples de ser aplicado.   

    O conteúdo prático é possível graças a nossos Bônus Especiais (descritos no fim desta página), que permitem que o profissional encontre respostas para questões tais como:
    • Como utilizar uma boa prática para realizar ações específicas e imediatas em um departamento de TI?
    • Como associar o aprendizado ao que acontece no meu dia a dia? 
    • Como me relacionar de igual para igual com fornecedores de serviços que usam as boas práticas da ITIL como linguagem comum para definir e reportar a performance dos serviços entregues?
    • Como utilizar as boas práticas da ITIL para facilitar o meu trabalho após uma promoção recente para um cargo de coordenação?
    • Como conversar com a área do negócio da minha empresa utilizando uma linguagem compreensiva e objetiva?
    Carga Horária e Cronograma de Aulas

    Carga horária: 21 horas 
    Datas: 11 a 15 , 18 e 19
    Horário: 19h00min às 22h00min.

    Por ser um curso oficial, este treinamento inclui todo o escopo do treinamento requerido pelo EXIN. Veja todos tópicos no índice deste PDF. O PDF é uma amostra do Ebook que os alunos recebem como material de apoio às aulas. 

    Itens inclusos 
    • 21 horas de aulas ao vivo 
    • Ebook ITIL Foundation, como material de apoio ao curso (veja aqui uma amostra deste Ebook)
    • Mapa mental com todo o conteúdo do Exame ITIL Foundation
    • Acesso aos vídeos das gravações das aulas realizadas ao vivo 
    • 09 simulados
    • Certificado de conclusão do curso 
    • cesso a um Curso Online ITIL Foundation da PMG, com aulas gravadas preparatórias para a certificação (embora no próprio curso virtual, você já será preparado também para o exame)
    • Grupo de suporte exclusivo para alunos de cursos virtuais fornecido dentro do site da PMG Academy, por onde você poderá interagir para tirar dúvidas mesmo que surjam posteriormente ao período do treinamento.
    BÔNUS especiais
    • 01 mini curso ao vivo sobre Construção de Catálogo de Serviços de TI
    • Vídeo Aulas sobre Requisitos de um Sistema de Service Desk 
    • 01 Ebook sobre Gestão de Serviços de TI com base na biblioteca ITIL abordada de forma prática e cotidiana 
    • Outros mine cursos que serão planejados com temas a escolha de todos os alunos (e ex alunos) de cursos neste modelo Virtual.

    Investimento

    A inscrição pode ser feita em até 18 parcelas de R$ 42,86 ou R$ 590,00 à vista.

    Instrutor

     Fernando Palma   Visualizar perfil de Fernando Palma no LinkedIn  

    Consultor em Governança de TI, Gestão de Serviços de TI e Gestão da Segurança da Informação, mestrando em Adm. de Empresas, graduado em S. I. pela UNIFACS, Fundador do Portal GSTI e Sócio Diretor da PMG Solutions. Possui certificações como ITIL Expert, ITIL Manager, COBIT, OCEB, ISO 20.000 F e ISO 27.002 F. Professor de pós-graduação na UNIJORGE e Ruy Barbosa, de concursos na ITNerantes e palestrante. Treinou mais de 1 mil profissionais em ITIL, COBIT e gestão da segurança. Atuou como Coordenador de TI no HBA, como professor na UCSAL, como consultor, coordenador de sistemas e de servicedesk pela Avansys Tecnologia.



    Reserve sua Vaga!

    Deixe seus dados a seguir, nós entraremos em contato para fornecer mais informações sobre o curso.


    09 Técnicas para Trollar a Equipe de Testes


      

    Descubra como Trollar o(s) Responsável(eis) por Testes de Software com 09 Dicas Infalíveis! - Série Checklists 2

    Emotion Trollar
    Como Trollar a Equipe de Testes

    Validações, testes e verificações são atividades essenciais para a qualidade dos sistemas de informação entregues e devem ser aplicadas de forma contínua, durante todo o clico de desenvolvimento. 

    É notável, porém, que polêmicas, mal entendidos e certas limitações insistam em sobreviver dentro da cultura de provedores de serviços de TI quando se trata desse assunto.

    Para falar sobre isso eu não vou propor uma descrição do processo de testes, mas fazer uma sugestão diferente: que tal experimentarmos uma brincadeira? 

    Como Trollar o(s) Responsável(eis) por Testes

    Pregue uma peça na equipe/profissional responsável pelos testes da sua empresa: conheça 09 dicas com quais você facilmente irá trollar o processo de validação e testes.

    Para quem topar participar, peço que leia cuidadosamente os 09 itens. São técnicas infalíveis que deixo para você aplicar com analistas de testes / testers, e deixá-los de cabelo em pé! 

    Confira a seguir...

    01) Deixe para Testar no Final

    Este é o primeiro passo para Trollar o(s) profissional(ais) responsável pelos testes: é indispensável que você envolva-o(s) somente no fim do ciclo de Desenvolvimento do Software

    Logo irá notar que 
    os primeiros ciclos de testes serão extremamente trabalhosos e demorados, pois irão gerar uma imensa pilha de falhas, muitas que poderiam ter sido descobertas nas fases anteriores. Tudo isso deixará sua equipe com uma carga de trabalho que parecerá nunca chegar ao fim! 

    Mas a melhor parte ainda está por vir: o fato de ter envolvido o responsável por executar os testes tardiamente o deixará totalmente "baratinado" no primeiro ciclo de testes. Afinal, ele chegou de para quedas no último instante sem conhecer coisa alguma sobre os requisitos. 

    Em grandes projetos, essa técnica se torna ainda mais eficaz. 

    02) Esconda Requisitos!

    Quer aprontar de verdade com o profissional / a equipe de testes? Então não esqueça desta dica clássica: deixe ele(a) acessar apenas alguns dos documentos de requisitos do sistema e esconda outros. O coitado vai achar que está sabendo de tudo! Nem imagina ele que estará elaborando um Plano de Testes incompleto, senão falho

    Mas se você está realmente determinado a trollar o responsável pela execução dos testes, faça melhor: esqueça essa história de especificação, disponibilize somente o sistema e peça que ele inicie sua atividade sem que exista ao menos um Plano de Testes! 

    No primeiro ciclo de testes, vale a pena ficar do lado do sujeito para apreciar a fisionomia de interrogação em seu semblante enquanto estiver tentando fazer seu trabalho. 

    03) Mude os Requisitos!

    Esta é uma boa dica para complementar a anterior: aproveite o ciclo de correções das falhas encontradas para mudar requisitos e assegure-se de que o responsável pelos testes não terá conhecimento das alterações. De preferência, nem atualize-as nos documentos de especificação de requisitos. 

    Será muito divertido jogar essa "casca de banana" na qual provavelmente mais cedo ou mais tarde ele irá escorregar!

    04) Reduza o Tempo do Ciclo de Testes

    É uma prática simples e bem conhecida, mas que não posso deixar de citar: compacte o cronograma dos testes o quanto for possível. Por mais que pareça inviável a execução de testes em um período tão curto, não ceda! 

    Se for questionado, coloque a culpa no orçamento ou na pressão do cliente para entrega. 

    05) Interrompa o Ciclo de Correções Precocemente  

    Uma das minhas técnicas prediletas: de surpresa, chegue num belo dia ao trabalho e simplesmente diga a sua equipe que acabou o tempo de corrigir, autorizando o início de um novo ciclo de testes. 

    Ao repetir os scripts, os responsáveis por testar encontrarão exatamente as mesmas falhas, o que os deixarão completamente desmotivados. No próximo ciclo, repita esta decisão! 

    06) Autorize a Implantação Logo Após o Ciclo de Correções

    Essa é para quem quer pegar pesado! Se for o seu caso, tente isso: aguarde as correções das falhas encontradas no ciclo de testes anterior e determine a implantação do sistema exatamente após o término destas correções. 

    Perceba que na prática, você terá uma nova versão do sistema não testada em produção, o que deixará o(s) responsável(eis) pelos testes plenamente aflito(s)! 

    Ah, e não esqueça de colocar a culpa na equipe de testes quando os erros forem encontrados pelo cliente, afinal como é possível haver inúmeros bugs depois deles terem testado o sistema por tantas vezes, não é mesmo!?

    07) Seja Vago em Relação a Critérios e Objetivos

    Ignore questões como estratégia de testes, níveis de riscos aceitos, prioridades, critérios de qualidade e aceitação, até porque estes aspectos são muito teóricos. 

    Quando for questionado sobre questões como estas seja vago em sua resposta. Diga apenas que "Devemos testar o essencial!".

    O profissional de testes irá se sentir como quem acabou de receber um conselho do Mestre dos Magos e irá se torturar a respeito das prioridades e níveis de exigência que serão usados para compor os seus planos de testes. 

    08) Forneça um Ambiente Inadequado

    Mais uma dica simples de implementar, super eficaz, baseada numa técnica que tem sido aprimorada ao longo de décadas por equipes de TI e que vai te ajudar a trollar principalmente quem executa os testes.

    O objetivo é produzir um ambiente de testes no qual a configuração seja totalmente distinta daquela em que o sistema será implantado. Garantindo isso, existirá uma grande probabilidade de que erros que acontecem(rão) com o sistema em produção não possam ser reproduzidos no ambiente de testes

    O resultado é surpreendente! O processo de testes simplesmente não será capaz de detectar determinados erros, o que deixará sua equipe confusa ou revoltada (o segundo sentimento é o mais provável, mas a variação entre os dois vai depender do fato da equipe ter ou não ciência da distinção entre os ambientes). 

    09) Assuma algumas falhas, mas esconda-as do cliente!

    Para finalizar o troll, coloque esta cereja no bolo: determine que algumas das falhas não devem ser corrigidas, mas peça que a equipe guarde esse segredo. 

    Quando os bugs forem encontrados por clientes ou outras partes interessadas, eles irão ficar chateados, provocando um desânimo ainda maior na equipe de testes!

    Fernando, você está falando sério?

    É claro que não. Afinal, quem faria uma brincadeira de mau gosto como esta com colegas de trabalho, não é verdade ?  :)

    O objetivo deste artigo foi eleger alguns pontos de checklist que podem ser usados para avaliar o Processo de Validação e Testes de um Provedor de TI. 

    Como foi citado no subtítulo, este é o segundo capítulo da minha série sobre Checklists que eu inciei com este outro artigo: 09 Peguntas para o Gerente de Transição de Serviços.

    09 Perguntas para Avaliar o Processo de Validação e Testes

    Pois bem, com base em boas práticas de mercado, podemos transformar estes 09 Itens que descrevi em 09 perguntas para serem feitas na avaliação do processo de Validação e Testes. Quanto mais positivas são as respostas, maior o nível percebido de maturidade / capacidade do processo avaliado. 

    São elas: 

    01) O Processo de Validação e Testes é considerado durante todo o ciclo de vida?

    02) Os Requisitos do serviço novo ou alterado são revertidos em modelos, scripts, checklists e planos de testes?

    03) A Gestão de Mudanças considera adequadamente o Processo de Testes?

    04) O cronograma para atividades de testes é planejado adequadamente, considerando escopo, riscos, histórico e quaisquer outros fatores influenciadores?

    05) Existem critérios bem definidos para validar o fim do tratamento de falhas?

    06) O controle de mudanças garante que um ciclo de testes será executado novamente sempre que alterações são submetidas (testes de regressão) ?

    07) Existem Políticas de Validação e Testes bem definidas que direcionem os critérios de qualidade e controle de riscos adequados? 

    08) Existem normas e procedimentos formalizados e seguidos para garantir que o ambiente de testes reflete o ambiente operacional?

    09) Todas as partes interessadas estão envolvidas nas decisões sobre aceitação de riscos, incluindo aqueles derivados de erros conhecidos não tratados?

    Lembrando que, assim como demais artigos desta série, a ideia não é findar itens de Checklists, mas usar de liberdade para elencar alguns quais considero trazer boas reflexões. 

      
    Continue estudando Testes do Software no Portal GSTI: