Portal GSTI - Desenvolvendo competências dos profissionais de TI
.

Mobile e O Mundo Corporativo: Palestra Virtual


Palestra Virtual Desta Terça Feira Abordará Mobile na Visão Corporativa: Inscrições Gratuitas


Mobile e o Mundo Corporativo - Estratégia, Oportunidades e Segurança
Capa da Apresentação - Mobile e o Mundo Corporativo


Amigos do Portal GSTI, 
convido vocês para mais uma Palestra Virtual que irei ministrar na próxima Terça-feira via Google Hangout, sobre um tema ainda pouco explorado em nossos: Mobile. 

Confiram as informações a seguir, os tópicos da palestra e o link para inscrições.

Aguardo todos vocês por lá!

Sobre a Palestra Virtual: Mobile e o Mundo Corporativo


Nenhuma tecnologia nos impactou como os aparelhos celulares. É o fenômeno produzido pelo homem cujo o crescimento é o mais rápido de todos os tempos. 

Para termos uma ideia, basta observarmos algumas das estatísticas recentes:

- Mais de 50% das pesquisas realizadas ao Google, são efetuadas em dispositivos móveis.
- Número de smartphones vendidos em 2014 no mundo: 1.3 bilhões
- Projeção de vendas de Smartphones até o fim de 2015: ~1.5 Bilhão
- Número total de Smartphones vendidos no mundo cresceu de zero a 7.2 bilhões em apenas três décadas.

Neste evento, irei abordará estes e muitos outros dados sobre Mobile, considerado hoje um Motor do Crescimento Mundial.

Serão apresentados dados sobre perspectiva geral e corporativos, sobretudo com base em uma pesquisa recente da IBM.

Outros tópicos da apresentação:
- Benefícios e oportunidades
- Ameaças e Desafios
- Bring your own device (BYOD)
- Estratégias e Iniciativas


Data / horário: Terça Feira, 04 de Julho, às 20h30min


Tempo total previsto: 90 min de palestra + 30 min para dúvidas

Inscreva-se Gratuitamente no Evento Via Hangout do Google:





Para acompanhar os vídeos do Portal GSTI siga o nosso canal do Youtube

Para ser convidado para Hangouts como este, siga nossa página do Google+


Próxima Turma ITIL Virtual


Próxima Turma do Modelo de Curso ITIL Foundation Virtual (em tempo real)  


Turma ITIL Virtual

Amigos do Portal GSTI,
no início de Setembro irei ministrar mais um treinamento Virtual preparatório para a certificação ITIL Foundation e estou aqui para convidar todos que tem interesse em participar desta que será minha Quarta Turma EAD em tempo real . Será a primeira que realizo independente de qualquer outra empresa. 

Deixo a seguir mais informações sobre o curso e as instruções para realizar a sua reserva. Para qualquer dúvida, basta entrar em contato: fpalma@portalgsti.com.br

Fernando Palma: fpalma@portalgsti.com.br

Detalhes Sobre o Curso ITIL Virtual

Vantagens de um curso Virtual em tempo real

Após experiência com mais 1.300 alunos, somando os modelos presencial e Virtual (em tempo real), eu cheguei a conclusão de que o modelo Virtual em tempo real apresenta os melhores resultados. A seguir, alguns motivos.
   
O melhor dos dois mundos: presencial/online
▪ Os profissionais têm oportunidade de interagir, se relacionar com outros profissionais e ao mesmo tempo acompanhar as aulas da comodidade de suas casas.
▪ O instrutor permanece tão acessível quanto em cursos presenciais.
▪ As aulas ao vivo são gravadas para que possam ser revistas posteriormente, coisa que não é possível em treinamentos presenciais.

Engajamento
▪ Há uma disposição a participar extremamente maior dos alunos, quando comparado ao modelo presencial. Isso acontece por conta da possibilidade de acompanhar de casa, o que possivelmente aumenta a energia das turmas que participam neste modelo.

Recursos online
▪ Os aplicativos disponíveis na web facilitam a interação para resolução de atividades em equipe.

Interação entre a turma
▪ Um debate em conferência remota se parece muito com um debate feito em sala de aula organizada em círculo: todos vêm uns aos outros enquanto discutem.

Flexibilidade e carga horária
▪ É mais fácil ampliar a carga horária ou mesmo marcar um dia de revisão com a turma quando o curso é virtual, não incluindo despesas físicas.
▪ Para quem começou a carreira de instrutor com o modelo presencial como eu e sempre gostou de ensinar, esticar a carga horária em 20% a 30% sempre foi um desejo até então difícil de ser atendido!

Investimento menor
▪ Quando comparado ao curso tradicional de ITIL Foundation (Oficial) presencial, o valor deste curso virtual corresponde, em média, a 50% do valor.
▪ Caso compare com um curso presencial com carga horária equivalente (21 horas + Bônus), o investimento será equivalente a menos de 30%.

Público Alvo

O curso de ITIL Foundation Virtual faz parte de uma série de cursos que estamos lançando para profissionais que desejam, além da certificação profissional, obter noções práticas. 

Este treinamento é preparado especialmente para quem tem procurado sem sucesso cursos profissionais que ofereçam métodos de aprendizado que tornem o conteúdo simples de ser aplicado.   

O conteúdo prático é possível graças a nossos Bônus Especiais (descritos no fim desta página), que permitem que o profissional encontre respostas para questões tais como:
  • Como utilizar uma boa prática para realizar ações específicas e imediatas em um departamento de TI?
  • Como associar o aprendizado ao que acontece no meu dia a dia? 
  • Como me relacionar de igual para igual com fornecedores de serviços que usam as boas práticas da ITIL como linguagem comum para definir e reportar a performance dos serviços entregues?
  • Como utilizar as boas práticas da ITIL para facilitar o meu trabalho após uma promoção recente para um cargo de coordenação?
  • Como conversar com a área do negócio da minha empresa utilizando uma linguagem compreensiva e objetiva?
Carga Horária e Cronograma de Aulas

Carga horária: 27 horas (09 encontros noturnos de 03 horas) 
Datas: provavelmente ocorrerá nas duas primeiras semanas de Setembro. Confirmarei em breve!
Horário: 19h00min às 22h00min.

Este treinamento inclui todo o escopo do treinamento requerido pelo exame ITIL Foundation, e portanto irá prepará-lo para a certificação. 

Itens inclusos 
  • 27 horas de aulas ao vivo (09 encontros noturnos)
  • Slides do curso
  • Mapa mental com todo o conteúdo do Exame ITIL Foundation
  • Acesso aos vídeos das gravações das aulas realizadas ao vivo 
  • Exercícios para o Exame e Simulado oficial
  • Exercícios práticos
  • Certificado de conclusão do curso 
Estrutura do Curso

O curso é dividido em 02 partes: 
  • Nos 06 primeiros encontros, realizo a preparação para o exame ITIL Foundation 
  • Os 03 últimos encontros são dedicados para dar noções práticas em relação ao conteúdo do curso. 
BÔNUS especiais
  • Os participantes destes treinamentos virtuais recebem bônus exclusivos enviados por e-mail pelo instrutor.

Investimento

A inscrição pode ser feita em até 18 parcelas de R$ 42,86 ou R$ 590,00 à vista.
Em breve, você poderá se matricular no curso. Por enquanto, poderá fazer sua reserva no formulário que está ao fim desta página. 

Instrutor

 Fernando Palma   Visualizar perfil de Fernando Palma no LinkedIn  

Consultor Professor e Instrutor em Governança de TI, Gestão de Serviços de TI e Gestão da Segurança da Informação, mestrando em Adm. de Empresas, graduado em S. I. pela UNIFACS, Fundador do Portal GSTI. Possui certificações como ITIL Expert, ITIL Manager, COBIT, OCEB, ISO 20.000 F e ISO 27.002 F. Professor de pós-graduação na UNIJORGE e Ruy Barbosa, de concursos na ITNerantes e palestrante. Treinou mais de 1 mil profissionais em ITIL, COBIT e gestão da segurança. Atuou como Coordenador de TI no HBA, como professor na UCSAL, como consultor, coordenador de sistemas e de servicedesk pela Avansys Tecnologia.



Reserve sua Vaga!

Deixe seus dados a seguir, eu entrarei em contato para fornecer mais informações sobre o curso.




75 Vagas de TI na Resource


Resource tem 75 Vagas Abertas para Profissionais de TI


Sobre a empresa

A Resource é uma das maiores integradoras de serviços de TI do país, sendo 100% brasileira. Fundada em 1991, a Resource entende as necessidades dos clientes e, por meio de múltiplas competências, entrega soluções de Business Technology (TI orientada a negócios) para empresas dos mais diversos mercados e portes. Reconhecida pela eficiência operacional e pelo alto padrão de qualidade oferece agilidade e boa cobertura geográfica no Brasil.

Vagas por localidade

  • Alphaville: 10
  • Curitiba: 01
  • Porto Alegre: 02
  • São Paulo: 61 
  • Salvador: 01

Candidatar-se

Para concorrer a uma oportunidade, acesse a lista no link a seguir:


Outras oportunidades divulgadas recentemente: 

    Utilizando o Flurry para taggear seu aplicativo


    Você sabe o que significa taggear um aplicativo?

    Analytics e Flurry
    Analytics e Flurry

    Hoje em dia, é crescente a quantidade de aplicativos que surgem nas lojas, das mais diversas variedades. Alguns para finanças, outros para entretenimento, troca de mensagens e por ai vai. Mas como saber quais são as áreas mais acessados do aplicativo? Quantos novos usuários meu app conseguiu nos últimos 10 dias? Estou tendo uma boa retenção dos usuários? Existe alguma área do meu app que ninguém acessou?

    Para responder essas e muitas outras perguntas surgiram ferramentas para taggeamento, o objetivo principal delas é gerar números e estatísticas de utilização, dessa forma consegue-se "mapear" o comportamento dos usuários durante a utilização do aplicativo.

    Existem muitas ferramentas para realizar este tipo de análise e vou citar duas, que são as que mais utilizei e utilizo no meu dia a dia, são elas:
    Irei dedicar esse artigo para demonstrar a utilização do Flurry para quem deseja integrar a ferramenta ao seu aplicativo. Criado em 2008, a empresa conta com uma plataforma que utilizada por mais de 170 mil desenvolvedores em mais de 150 países.

    Mas como faço para integrar o Flurry ao meu projeto?

    Pois bem, a plataforma do Flurry possui uma SDK própria para iOS e Android. Para começar a utilizar a plataforma é necessário realizar um pequeno cadastro no portal (https://developer.yahoo.com/flurry/), cadastro esse gratuito, e logo em seguida registrar o seu primeiro app. Após este registro, você receberá sua chave de acesso e será direcionado ao download do SDK. NOTA: essa chave de acesso é única por aplicativo, dessa forma quanto mais aplicativos cadastrados no portal você tiver, maior será o número de chaves de acesso.

    Para tornar o entendimento mais claro farei abaixo um passo a passo desde a criação da conta até a visualização dos dados enviados pelo app.

    Então chega de delongas e vamos por a mão na massa!

    1º Passo - Criação do acesso no portal do Flurry e obtenção da API Key

    Para criarmos a conta gratuita no portal do Flurry basta acessar: https://developer.yahoo.com/flurry/, localize o tópico entitulado "Get Started" e clique na opção "Sign up", conforme esta imagem.

    Feito isso, preencha o formulário com todos os seus dados e clique em "Sign Up". Você receberá um e-mail contendo um link para ativação da sua conta. Ao acessar o link, você será automaticamente redirecionado para a página de criação de apps, conforme esta imagem.

    Selecione a plataforma desejada, no nosso caso, iPhone. Preencha o formulário a seguir com as respectivas informações. Ex: http://cl.ly/image/0g0E0H122E0f

    Cliquem em "Create App", a tela com as informações de sucesso e a sua API Key (chave necessária para realizar o taggeamento no app)será exibida, como nesta imagem.

    Se você conseguiu obter sua chave de acesso meus parabéns, agora você já pode realizar o download do Flurry SDK clicando no botão "Download". No momento em que escrevo este post a versão mais atual do SDK é a 6.5.0.

    2º Passo - Criação e configuração do projeto

    Agora que já estamos de posse da chave de acesso e do SDK do Flurry podemos passar para a parte "braçal" da coisa. Para isso, crie uma nova "Single View Application" no Xcode, para manter a coerência darei o nome ao projeto de "AppTeste".

    Uma vez que o projeto esteja criado é necessário adicionar ao projeto o diretório Flurry, ele pode ser encontrado dentro do arquivo baixado no passo anterior. Uma vez terminado este processo seu projeto deverá possuir uma estrutura semelhante ao desta imagem.

    Para finalizar a configuração do projeto devemos adicionar alguns frameworks sem os quais o projeto não irá compilar corretamente, são eles:
    • Foundation.framework
    • CoreGraphics.framework
    • UIKit.framework
    • SystemConfiguration.framework
    • MediaPlayer.framework
    De forma que ao adicionar todas os frameworks acima, o seu projeto deverá estar conforme esta imagem, e compilando sem erros.

    3º Passo - Taggeando o aplicativo

    Já realizamos o cadastro do app no portal do Flurry, já configuramos o projeto com os frameworks necessários e a SDK e agora podemos realizar o taggeamento do nosso exemplo. Antes de mais nada é preciso entender que existem vários tipos de taggeamento e cada um possui seu respectivo método implementado na SDK. Abaixo vou listar os tipos de taggeamento existentes:
    • Eventos sem parâmetros - Registra apenas uma mensagem
    • Eventos parametrizados - Registra uma mensagem e ainda possibilita o envio de uma lista de parâmetros adicionais para refinar ainda mais os dados que estão sendo registrados para análises futuras.
    • Eventos temporizados - Registra uma mensagem e efetua o cálculo de quanto tempo se passou entre o início e o término do evento
    Para maiores informações sobre os tipos dos eventos e suas possíveis variações, aconselho dar uma olhada na documentação oficial do Flurry, neste link.

    Agora que já entendemos como os eventos funcionam vamos iniciar o taggeamento do aplicativo, antes de mais nada precisamos realizar algumas configurações básicas no SDK para que ele identifique que os dados que serão mapeados devem ser enviados para a nossa chave de acesso que obtivemos no passo 1. Para tanto, adicione o trecho de código deste link no arquivo AppDelegate.m de seu projeto. Não se esqueça de substituir o valor da sua chave de acesso para que tudo funcione conforme o esperado.

    Para este exemplo eu adicionei 4 botões a minha View para "simular" as ações que quero taggear. A tela do app ficou desta forma

    Por fim neste link você encontrará a implementação dos métodos de cada um dos botões.

    4º Passo - Conferindo os dados tragados

    Muito bem, após realizar as implementações necessárias e efetuar o taggeamento do aplicativo chegou a hora de validarmos se os dados foram realmente enviados ao portal. Para tanto, acesse novamente o portal do Flurry no endereço https://dev.flurry.com/secure/login.do realize o login e logo após você verá esta página.

    Nela já podemos ver o contador de "Unique Users" e "Sessions" eles já deveram estar registrando o número de usuários que utilizaram sua aplicação taggeada (no meu caso apenas 1) e o número de Sessões que foram iniciadas (no meu caso 4).

    Ao clicar sobre o item da lista você verá esta página, onde os dados coletados serão apresentados das mais diversas formas e você poderá explora-los da forma que achar melhor. Para poder visualizar os dados dos eventos que foram registrados pelo nosso aplicativo vá até o menu lateral da esquerda e selecione a opção "Events" e você verá uma lista dos eventos registrados semelhante a esta.

    NOTA IMPORTANTE: o envio dos dados para o servidor não é síncrono, ou seja, não acontece imediatamente após a chamada do método na SDK. Sendo assim, você deve aguardar até que os registros sejam enviados para o portal. Este processo pode demorar em média de 30 a 45 minutos, mas também pode demorar até 2 dias, este tempo será maior ou menos de acordo com o nível de tráfego do servidor.

    Conclusão

    Espero que este artigo tenha sido de ajuda para vocês e que a partir daqui vocês possam prover análises mais profundas para seus apps e com isso aumentar o nível de qualidade dos mesmos.

    Aqui vocês podem baixar o código fonte de exemplo utilizado neste artigo. (Hospedado no GitHub).

    Agradeço pela atenção de todos que se dispuseram para ler este artigo!

    Deixo abaixo meus contatos, fiquem à vontade para me enviar dúvidas e/ou sugestões de temas para os próximos artigos.

    Um grande abraços e até a próxima.



    192 Vagas de TI na IBM


    IBM tem 192 Oportunidades em Aberto para a  pelo menos 10 cidades brasileiras 

    27/07/2015

    Sobre a IBM

    A IBM é empresa mundial do ramo de Tecnologia da Informação, presente em
    IBM Logo
    Vagas de TI na IBM
    mais de 160 países. 

    Focada em soluções para TI, envolvendo serviços de consultoria, fabricação e desenvolvimento de software, fabricação e venda de hardware, treinamentos e certificações profissionais, e também atua com financiamentos.

    Site da empresa no Brasil

    Quantidade de vagas oferecidas por cidade

    Segundo o site da empresa, são 168 vagas dentro do país e mais de 6 mil no exterior. 

    As oportunidades para cidades brasileiras estão distribuídas conforme a seguir:

    Belo Horizonte (2)
    Brasilia (6)
    Curitiba (3)
    Fortaleza (1)
    Goiânia (1)
    Manaus (2)
    Hortolândia (29)
    Recife (1)
    Rio De Janeiro (19)
    São Paulo (63)
    Local Indefinido (65)

    Candidatar-se

    Basta acessar o link a seguir e escolher o estado brasileiro e função pretendida:





      Ebook Gestão da TI - versão 0.1


      Por Alesandro Almeida
      Ebook Gestão de TI

      Olá, pessoal!
      Desde 2012, leciono a disciplina Gestão da TI para os alunos do curso de Sistemas de Informação, no Centro Universitário FIEO.
      A partir das sugestões de vários alunos, estou montando um ebook que vai contemplar todo o conteúdo da disciplina, além de ser um material de apoio para as diversas discussões que realizamos em sala de aula.
      Nosso bate-papo começa na definição do “Gestor de TI”. Quem pode assumir este papel e, principalmente, quais são as responsabilidades do “cara” (veja a página 13 do material que você entenderá a menção). Também discutimos a real importância da Tecnologia da Informação, através da análise do artigo TI já não importa, publicado no início da década passada, mas que continua contemporâneo.
      Listo os tópicos que compõem o material:
      • O Gestor de TI
      • O que é Gestão da TI?
      • TI já não importa?
      • Governança Corporativa
      • Governança de TI
      • Principais decisões dentro da TI
      • Gestão da TI x Gerenciamento de Projetos
      • Gestão de Projetos e Gestão de Processos de Negócio
      • Gestão da Mudança Organizacional
      • Ten Reasons Why CIOs Fail
      • Comunicação
      • Liderança

      Uma das minhas principais preocupações é unir o mundo acadêmico com omundo corporativo, por isso, talvez este material também seja útil para você, que já concluiu a graduação ou pós.
      Meu objetivo é que cada tópico provoque uma reflexão sobre o que é ecomo deve acontecer a gestão da TI de uma organização, independente de ser uma ONG ou uma multinacional.
      Para atingir este objetivo eu preciso da sua ajuda! Como? Envie para o meu e-mail sugestões de ajustes, inclusão ou remoção de conteúdo.

      Obrigado e um abraço!
      Alessandro.

      Curso Oracle Aprendendo SQL: Prep. Exames 1Z0-051/1Z0-061


      Curso Online Oracle Aprendendo SQL - Preparatório exames 1Z0-051/1Z0-061 por Fábio Prado


      Curso SQL Server
      Aprendendo SQL por Fábio Prado
      Esta uma indicação especial para quem segue carreira na área de Banco de Dados, ou pretende iniciá-la. O curso que indicamos a seguir é desenvolvido por um dos colunistas veteranos do Portal GSTI: Fábio Prado

      Se é o seu caso, confira uma descrição do curso, detalhes sobre o instrutor e link para mais informações. 

      Informações Básicas

      - Curso Online em Formato de Vídeo Aulas
      - Introdução a instruções SQL + conteúdo avançado
      - Preparatório exames 1Z0-051/1Z0-061

      Descrição do Curso: Aprendendo SQL

      Saber escrever instruções SQL é um dos pré-requisitos para as Carreiras de DBA e Desenvolvedor. O curso "Aprendendo SQL" é recomendado para profissionais que atuam ou desejam entrar na área de TI, e que desejam aprender a escrever instruções SQL para criar, apagar, alterar, recuperar, inserir, atualizar e apagar dados no Banco de Dados Oracle, e também em outros SGBDs. Ao participar deste treinamento você também estará se preparando para os exames 1Z0-051 e 1Z0-061, que são o primeiro passo para as tão desejadas certificações OCA/OCP (Oracle Certified Associate/Professional).

      Neste curso você utilizará um ambiente de treinamento com Oracle Database e softwares livres, que são amplamente utilizados nas empresas brasileiras. 

      Sobre Fábio Prado

      O instrutor possui didática e objetividade reconhecidas na comunidade Oracle, experiência e certificação no tema, e possui o título de Oracle ACE (título de nível mundial concedido a pouco + de 10 brasileiros).

      Atua na área de tecnologia há 12 anos, possui experiência e profundos conhecimentos em Análise de Sistemas, programação com Dot Net e Administração de Bancos de Dados Oracle. É DBA Oracle, instrutor de treinamentos em Bancos de Dados Oracle, articulista da revista SQL Magazine e diversos blogs e sites de TI. É Bacharel em Ciências da Computação, com MBA e Pós-graduação em Gestão de Projetos. Possui as seguintes certificações: Microsoft: MCP, MCSD, MCAD,MCSD.NET, MCDBA, MCTS, MCT e MCPD; Oracle: OCP Database 10G e 11G, OCA PL/SQL e OCP 11G Performance Tuning Certified Expert. 

      Conheça o Instrutor

      Assista a seguir a uma aula ministrada pro Fábio Prado durante uma Palestra Virtual realizada para o Portal GSTI. 

      Fábio Prado: A Carreira de um DBA

      Investimento

      O valor do treinamento é de R$ 699,00 a vista ou até 12 vezes de R$66,06 no Cartão de Crédito.

      Inscrições / Mais Informações

      Para conferir mais informações e/ou inscrever-se neste treinamento, acesso o curso a seguir:





      Estratégias das Empresas num Mundo Digital em Tempo Real


      Assista ao Vídeo da Palestra Virtual Ministrada por Dr. Rui Ribeiro sobre Estratégias das Empresas para o Mundo Digital 

      Prof. Rui Ribeiro
      Mundo Digital em Tempo Real 
      Como será a sua Estratégia de Crescimento do seu negócio no Mundo Digital? O mercado nacional e mundial é cada vez mais competitivo, onde a constante inovação, a aposta na eficiência e na agilidade é crítica para garantir um crescimento sustentado das empresas. 

      Conheça casos como o da Nokia que em 7 anos passa de 70% de quota de mercado e desapareceu. Perceba como é que o Mundo Digital em pouco tempo tornou a Apple na maior empresa mundial. 

      Como é que as redes sociais podem de facto aproximar as empresas dos seus clientes, criando não só um melhor nível de serviço como garantindo novas receitas. Em pouco tempo, a velocidade de decisão e de atuação colocaram cada vez mais os Sistemas de Informação o parceiro fundamental do Negócio das Empresas, desde uma Indústria Mineira, a empresas de Logística e Transportes ou até a empresas financeiras e de telecomunicações. 

      Saiba como se posicionar, como ser mais competitivo e preparar-se para as mudanças inevitáveis.

      Sobre o Palestrante 

      Dr. Rui Ribeiro Desde 2009 é Diretor de Sistemas de Informação da EP – Estradas de Portugal S.A.. Entre 1998 e 2009 foi Professional Services Manager da Sybase em Portugal. É também Diretor Executivo da LISS – Lusofona Information Systems School e Professor na Universidade Lusófona em Lisboa. Doutorado/DBA – Doctor in Business Administration no ISCTE/IUL com a Tese “Business Models for Open Source Software Vendors", MBA na Universidade Católica Portuguesa e Licenciado em Engenharia Informática pelo IST - Instituto Superior Técnico.  

      Estratégias das Empresas num Mundo Digital em Tempo Real

      A Apple Será Capaz de Revolucionar a TV Como Conhecemos?


      Steve Jobs queria revolucionar a televisão, do mesmo jeito que revolucionou o mundo da música com o iPod e o dos celulares com o iPhone



      Há pouco tempo o homem que escreveu sua biografia oficial, Walter Isaacson, disse em uma entrevista à CNBC que o último plano do fundador da Apple seria revolucionar o mundo da televisão, ou melhor dizendo, a forma como as pessoas compreendem e utilizam a televisão.

      E seria justamente esse o próximo passo a ser dado pela empresa com sua Apple TV.



      Só que a ideia não é transformar a televisão diretamente ou mudar seu conteúdo, mas sim a experiência. Não como um serviço diretamente, já que a Netflix, por exemplo, já o faz isso de sua maneira e vem dando muito certo, a ideia da Apple é tirar as "operadoras" de televisão paga do caminho.

      Aliás, mudar a experiência e forma de interagir das pessoas com o que elas consomem sempre foi o objetivo da Apple, certo?

      Atualmente, conhecemos as TV's por assinatura por seus pacotes prontos e fechados, que são vendidos para nós. Por exemplo, se quero ver jogos do meu time, preciso comprar o pacote do brasileirão inteiro, isso já possuindo um pacote de TV por assinatura no contrato.

      O que Steve Jobs sempre quis fazer, era que seus consumidores pudessem escolher o que assistir e quando assistir, sem a necessidade de ficar presos a um pacote de televisão cheio de chatices desnecessárias para cada tipo de consumidor.

      O processo é bem semelhante ao que foi feito com a indústria musical com o iTunes, onde os consumidores não precisavam mais ficar presos a um CD inteiro para poder ouvir (legalmente) a música que desejam. Jobs martelou (forte) todas as gravadoras e disse "vocês vão colocar as músicas por $ 0,99 cada e as pessoas vão ouvir só aquilo que desejarem".

      Mas a grande questão que fica no ar, é se a Apple (novamente) seria capaz de mudar uma indústria completa como a da Televisão, e principalmente se será capaz de fazer isso sem a magia de Steve Jobs trabalhando nos bastidores.

      Os comentários são livres para sua opinião, será que você saberia responder essa pergunta?

      Sucesso, Jovem!


      William Meller é um jovem profissional de TI, estudante de Gestão da Tecnologia da Informação e fundador do Portal Sucesso Jovem, um portal para jovens que buscam uma mentalidade de sucesso para seu futuro e ser um jovem de sucesso na vida pessoal e profissional.

      Internet nanotecnológica e a extinção de endereços


      Ridis Pereira Ribeiro[*], Eber Da Silva Santana [†][‡]

      Resumo
      Ao se fazer um breve estudo do passado e presente, o futuro da Internet pode ser algo imensurável. Grande parte das fontes didáticas e técnicas na área de Redes computacionais, nos mostra como se iniciou a Rede das Redes, a Internet, seu momento em passado recente seu presente, mas raramente as tendências para o futuro próximo. Assim como fontes tecnológicas específicas nos mostra a tecnologia eletroeletrônica desde as válvulas eletrônicas do século passado aos sensores sem fio e nanotubos deste século. O estudo de diversos autores, artigos científicos, noticiários e reflexões profundas, nos trazem a uma análise crítica de que não apenas equipamentos, pessoas ou coisas estarão conectados, mas, nos encaminha a percepção de que nanorobôs poderão estar ligados em rede na Internet e que poderão esgotar as centenas de undecilhões de endereços de rede disponíveis.
      Palavras chave: Internet. Coisas. Nanotecnologia. Endereços. Nanorobôs. Sensores. RSSF. Crítica.

      Introdução
      Percebe-se ao se fazer uma reflexão sobre o passado da Internet e das tecnologias um hiato sobre as tendências desta rede.  Observa-se na literatura clássica de redes computacionais grande densidade de conceitos abordados de forma completa e na maioria das vezes complexa sobre protocolos, meios de comunicação, normas e padrões da mesma forma no que tange à tecnologia eletrônica, sensores e nanotecnologia. Estão também em grande crescimento as pesquisas sobre redes de sensores sem fio as RSSF que poderão promover um sem fim de possibilidades de sensoreamento, prevenção e controle. Adicionalmente, o estado da arte e o nível de conhecimento tecnológico sobre  nanotecnologia nos remete ao século passado e traz consigo a inevitável comparação com os estágios iniciais da pesquisa dos dispositivos de estado sólido como os transistores.  Raros têm sido os estudos ou mesmo reflexões sobre as tendências de integração entre a nanotecnologia e a internet.
      A nanotecnologia utiliza-se da manipulação de partículas nanométricas. No século passado surgiu este conceito desde que o físico americano Richard Feynman (1918-1988) apresentou seu projeto para uma nova pesquisa. O estudo era baseado na possibilidade de poder organizar os átomos da maneira que desejarmos. Porém essa ideia era muito avançada para época. Estudos recentes mostram o desenvolvimento tecnológico visando a criação de nanosensores, nanotransmissores, nanoatuadores, entre outros e apontam a nanorobótica como um passo para o futuro próximo com a utilização de nanorobôs controlados eletromagneticamente.
      O crescimento exponencial do portfólio de serviços oferecidos na rede, chegou-se a extinção dos endereços disponíveis na versão 4. Trazendo a necessidade da implantação urgente do endedreçamento versão 6, com cerca de 340 undecilhões de endereços.
      Pretende-se trazer uma reflexão sobre os efeitos do uso integrado da nanotecnologia com a internet e seus possíveis efeitos quando vierem a  utilizar os endereços disponíveis para os dispositivos.
      Método
      Desenvolveu-se um estudo através da referência bibliográfica impressa disponível bem como a diversos sítios relativamente confiáveis na internet, além de discussões privadas e informais com cientistas da computação, bacharéis em informática, físicos e engenheiros eletricistas. Este estudo mostra uma tendência similar à análise realizada nos primórdios da internet, quando se tinha a certeza de que alguns milhões de endereços poderiam ser suficientes ao uso na rede, pois se vislumbrava uma rede para interligação de computadores o que se mostrou ineficaz graças ao potencial comercial da rede.

      Conclusões
      Observou-se que a internet é um  meio eficaz de comunicação, aliado ao seu potencial comercial, econômico e financeiro, o que possibilitou o crescimento das comunicações empresariais B2B, a relação com os clientes ficou mais ágil e rentável B2C e notam-se que na atualidade a comunicação através da grande rede se dá também para comandar equipamentos e objetos em uma relação quase direta entre o homem e as coisas H2T e já existem implantações de coisas ligadas a coisas praticamente sem intervenção humana no controle de processos e controle residencial. Aliando-se a este crescimento, tem sido desenvolvido o sensoreamento sem fio visando a prevenção de catástrofes naturais. Na linha de desenvolvimento com a velocidade atual, em breve será uma realidade a comunicação do homem com nanorobôs H2N para atuação biomédica ou agrícola, mas há uma infinidade de aplicações possíveis e prováveis para interconexão entre os nanorobôs, no que poderá ser a era N2N. Neste caso, corre-se o risco da nanopoluição e os 340 undecilhões de endereços disponíveis passarão a ser nada e se extinguirão.
      Referências Bibliográficas


      TORRES, Gabriel. Redes de Computadores Curso Completo. Rio de Janeiro, Axcel Books, 2001.
      TANENBAUM, Andrews. Redes de computadores. Rio de Janeiro Campus, 2003.
      SASSER, Susan B. Instalando a sua própria rede. São Paulo, Makron Books, 1996.
      SOUSA, Lindeberg Barros de. Redes de Computadores: Dados, Voz e Imagem. São Paulo, Érica, 1999.
      MORAES, Alexandre Fernandes de, Cirone, Antônio Carlos. - Redes de Computadores da Ethernet à Internet - São Paulo. Érica, 2003.
      CARDOSO, Carlos, Gutierrez, Marcos Antônio – Redes Curso Básico e Rápido. Rio de Janeiro. Axcel Books, 2000.
      Links:
      http://www.hdtechnology.com.br/
      http://www.recitronic.com.br/
      http://www.clubedohardware.com.br/
      http://www.guiadohardware.net/index.php
      http://www.redes.usp.br/
      http://www.projetoderedes.com.br/
      http://www.brasilescola.com/informatica/nanotecnologia.htm, Nanotecnologia por Eliene Percília, 26/12/2014, 14:35h horário de Brasilia
      http://www.usp.br/portalbiossistemas/?p=2434 , 26/12/2014, 14:35h horário de Brasilia
      http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/gvexecutivo/article/view/34372/33170 , Eduardo H. Diniz, FGV-EAESPInternet das coisas, 26/12/2014, 14:35h horário de Brasilia
      http://www.gta.ufrj.br/grad/12_1/rssf/ 26/12/2014, 1:56h horário de Brasilia





      [*] Ridis Pereira Ribeiro,  Licenciado em eletrônica, Especialista lato sensu em Informática e Educação, professor de cursos de graduação, graduação tecnológica e técnicos em Lauro de Freitas, Bahia, na UNIME União Metropolitana de Ensino e Pesquisas.


      [‡] Eber Santana, Bacharel em Informática, Especialista em Segurança. professor de cursos de graduação e graduação tecnológica e técnicos em Salvador, Bahia, na Faculdade Dom Pedro II e Mauriciu de Nassau.