Publicação

5 motivos que fazem as pequenas empresas falharem

foto de
Jeferson Carlos CONTEÚDO EM DESTAQUE

Estima-se que a cada dez pequenas empresas brasileiras que abrem seus negócios, pelo menos três fecham em dois anos de atividade. 

Dados do Sebrae-Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, os empreendedores dizem que existem muitos fatores para o encerramento de suas empresas como:

  • Ausência de clientes
  • Ausência de capital de giro
  • Cargas tributárias muito elevadas
  • Sócios se desentendem

Em meio a tantos problemas, elencaremos aqui alguns dos principais problemas que não levam a sua empresa para frente de jeito nenhum.

Problemas mais recorrentes

- Eles são empreendedores, tem suas pequenas empresas, entretanto, não se comportam como tal, ou seja, as características de um bom dono de empresa precisam primar por:

- Foco e dedicação, comprometimento, motivação e busca pelo conhecimento.

- Uso errado da imagens na marca: se você possui uma floricultura, ter fotos de flores é o ideal, já se você possui um negócio para casamento, o ideal são fotos de amor e de noivos.

- Onde ficou o planejamento? Só no papel? Planejamento é o carro-chefe de todo empreendimento, pois é nele que as principais metas são estabelecidas, as possibilidades de riscos são avaliadas, bem como as decisões mais assertivas a serem tomadas para serem postas em prática.

- Pouco conhecimento em gestão de uma equipe acarretará em muitos déficits para uma empresa. As pessoas geridas, por sua vez, devem saber executar um trabalho de excelência, com suas funções desempenhadas de forma correta.

- Ter pouco ou nenhum controle sobre as próprias finanças: é só a empresa começar a ganhar dinheiro extra que muitas vezes são feitas retiradas do caixa da empresa para assuntos pessoais. Os relatórios de controle financeiros precisam conter todo os indicadores que averiguam em que patamar financeiro uma empresa está, quanto ela precisa ter em caixa e em capital de giro, balanço patrimonial, bem como orçamento empresarial de um modo geral.

- Confundir CPF e CNPJ: mais uma vez a junção indevida de contas da empresa e obrigações pessoais, levam a uma derrota total. É preciso ter consciência de que o seu CPF nada tem a ver com seu CNPJ e as despesas pessoais não podem ser pagas com o dinheiro da empresa.

E não acaba por aí !

- Não enxergar o longo prazo: nada acontece da noite para o dia, e o planejamento vem para mostrar isso. Hoje se faz, planeja, trabalha, para mais na frente vermos os resultados do planejamento, aprimorando o que for necessário e dando continuidade àquilo que está dando certo.

- O empreendedor tem que ser otimista, mas com plena consciência do mundo que o rodeia. Domínio sobre os sonhos é possível para se dar um freio de vez em quando, separando realidade de utopia.

- Falta conhecimento de mercado: é necessário estar atento às pesquisas de mercado, concorrência, preços, inovações do mercado do referido segmento, para buscar diferenciar-se e desempenhar estratégias de muita qualidade.

- Segundo pesquisadores, um empreendedor que passa grande tempo desenvolvendo um produto, e depois demora muito para investir e depois demora muito para laçar aquele produto, pode estar fadado a um problema.

- Se os riscos forem conhecidos, a possibilidade de se prevenir contratempos futuros para obtenção de sucesso.

Recapitulando, um negócio terá chances de não dar certo caso haja:

  1. Falta de um planejamento inicial.
  2. Não se acompanha o que o mercado exige, logo não há mapeamento do mento, tipo de cliente a ser lidado.
  3. Falta de preparo para lidar com a rotina do negócio;
  4. Ausência de comunicação com o cliente, equipe e afins, deixando tarefas e objetivos na procrastinação.
  5. Estagnação, um acomodar-se, copiando um modelo já existente;
  6. Ausência de espírito de liderança, de gestão empreendedora;
  7. Desmotivação e falta de confiança.


Por que os empreendedores fracassam

Abrir um negócio não é só vender para ter lucro, mas também ter em mente muitas metas a serem alcançadas, por isso deve-se projetar longe, como se tivesse dado uma acelerada no tempo e você estivesse em 2020.

Projetar não significa ter a todo custo, entretanto, é ter uma visão global do que poderá ocorrer para assim pelo menos minimizar os problemas, caso eles venham a acontecer.

É necessário adquirir experiência, e esta, somente vem com o tempo.

Assim, erros vão sendo corrigido aperfeiçoados a todo instante, para que a fim de depois de alguns tropeços, consiga tocar para frente um negócio com maior produtividade e muito esforço.

Você tem uma vida depois que sai da empresa: atormentar-se levando toda a carga do trabalho para casa, e colocando um negócio como centro da sua vida, é responsabilidade para muitos anos.

Não se esqueça que você tem uma vida e que ela precisa também ser cuidada. Estresse traz improdutividade, então se preocupe com os seus negócios, mas, sem desespero.

Saiba fragmentar o lado pessoal do lado profissional, cuidando da autoestima e de sua rotina de forma bem equilibrada.

Tudo há um limite e você tem que reconhecer até aonde vai o seu limite, estabelecer que não pode ser dado passos maiores que a perna, logo, não dá para aumentar o ritmo empreendedor sem parar um pouco, nem que seja para reflexão e uma boa meditação.

Enfim...

A falta de metas é um grande problema, e se não é ainda, pode tornar-se: o que você almeja? O que é sucesso para você? Gostaria de lucrar quanto?

Então, não confunda sonhos com metas: as metas mantêm vivos os empreendimentos, dão vida a eles, contornam a realidade, se encaixam na sua melhor performance produtiva

Os sonhos são processos imaginativos, os quais precisam ser desenvolvidos para irem adiante. Estabeleça quais metas precisa conquistar a médio, curto e longo prazo, estabeleça quais delas é prioridade máxima e mais urgente.

Se sozinho não chega a nenhuma conclusão, seja humilde para escutar a sua voz interna e a de outras pessoas também, para que possa se aprender com quem já percorreu esta trajetória empreendedora e agora já se adaptou a encarar os contratempos com mais confiança e determinação.

Qual seu prazo, qual o prazo que as pequenas empresas possuem perante as rápidas transformações do mercado que você deve acompanhar? São muitos questionamentos eu sei, mas você supera todos eles.

E você é empreendedor de um pequeno negócio? Qual a sua dificuldade momentânea? Compartilhe aqui seu comentário. Com as nossas dicas seu negócio pode ser aberto até hoje. Boa leitura e até o próximo artigo!

Comentários