Publicação

BIOCSS Escrevendo boas folhas de estilo usando coisas de Biologia

foto de
Andre Rodrigues

DOM e Biologia

Não é segredo pra ninguém que no HTML podemos notar a presença de Bio, para entender melhor o que estou dizendo você pode observar que no DOM temos tags e uma hierarquia baseada nos organismos vivos. Quando falamos de Bio temos um amplo de coisas a serem estudadas, mas o que quero dizer aqui é que apesar de não mostrada a fundo em publico a Biologia contribuiu bastante para evolução da web. Para deixar claro as coisas vamos olhar a estrutura de um documento html

html -> Elemento raiz da família pai de head e body

 head -> Segundo elemento da arvore da família, pai de tags como title, link e meta tags 

 body -> Segundo elemento da arvore irmão de head e pai de elementos como divs, âncoras entre outras tags

  section -> Terceiro elemento da família do dom, essa tag pode ser pai de várias tags como divs, âncoras, iframes e etc


Além das tags citadas acima temos membros não são capazes de prosseguir a árvore da família do DOM como as tags img e br, fechando assim a família do documento.

CSS organizado com ajuda de Biologia

Antes de mostrar a possível metodologia com Biologia, eu gostaria de afirmar que tudo é possível desde que você saiba harmonizar corretamente as coisas como é o exemplo da metodologia Atomic Design. A metodologia foi desenvolvida pelo Brad Frost, ela se baseia em química. Nessa metodologia o desenvolvedor usa átomos, moléculas, organismos, modelos e páginas para construir com facilidade diversos projetos.

BIOCSS código organizado

No HTML temos o DOM e no CSS o CSSOM, o CSSOM é uma arvore da folha de estilo que lista todos os elementos da hierarquia do DOM, mas com proposito de customizar esses elementos. Para entender o DOM e CSSOM veja abaixo uma imagem que demonstra o funcionamento.

O que é a BIOCSS?

Metologia que usa como base algumas coisinhas de Biologia para organizar páginas levando em conta elementos presentes no DOM, listando assim membros da árvore familiar. Como exemplo podemos observar as seguintes regras familiares para o desenvolvimento.

Na imagem acima vemos componentes de nossa folha de estilo separados por famílias A, B e C se formos para colocar em prática essa imagem ficaria algo do tipo:


Familia A

header .container .row .col{

    ...

} 

Familia B 

section .container .roe .col{

   ....

}

Familia C

footer .container .row .col{

    ...

}


Esse exemplo não é a metodologia aplicada, mas explicando a imagem acima dos grupos de família. O ponto da Metodologia, o BioCSS leva como base o modelo de reprodução de seres vivos até o fim da vida e processo de decomposição onde esse ser servirá como alimento para micro organismos.

Levando como exemplo para executarmos a metodologia, vemos acima a imagem do ciclo de vida do homem, temos em nossa aplicação as seguintes etapas até que ela conclua seu ciclo de vida:

Reprodução da folha estilo

Nessa etapa reunimos os componentes pai e mãe para dar poder dar origem ao filho.

Formação do bebê

Nessa período estilizaremos os membros de nossa folha de estilo como: header, âncoras, inputs e outras partes essenciais do corpo da folha

Nascimento

Uma pré apresentação do CSS e seu comportamento com DOM (durante esse período a folha de estilo é sensível)

Crescimento da folha

Ao longo do crescimento da folha de estilo temos que escrever códigos saudáveis para que no futuro ela seja uma folha de estilo fácil de trabalhar

Adolescência

Período onde o CSS passa por várias mudanças no corpo e surgem várias dúvidas sobre o documento

Período adulto

Já em estágio final de desenvolvimento nossa folha agora está completa e já fazendo o que ela foi planejada.

Envelhecimento

No envelhecimento vamos notando que nossa folha de estilo vai caindo suas funções, isso devido os navegadores talvez já não oferecer um suporte em certas features ou nossa folha já caminhar para a fase final de sua vida.

Morte e decomposição 

Infelizmente é hora de dar adeus a nossa folha de estilo.

Essas etapas acima são baseadas no nosso ciclo de vida, se seguirmos esse modelo podemos construir aplicações saudáveis e que vão cumprir seu objetivo no ecossistema da aplicação.

Comentários