Portal GSTI
Portal GSTI

PublicarCadastre-seLogin
Menu
Artigo

Marketing de Afiliados - O que é e como funciona?

foto de
Claudio Gomes Silva Leite

A origem do Marketing de Afiliados

Existem divergências quanto à origem do Marketing de Afiliados; alguns autores citam os idos de 1994, quando os administradores de um site americano, de conteúdo adulto, Cybererotica, teriam pago comissões para sites que o divulgassem; já outros atribuem sua criação um pouco antes disso, em 1989, quando o empreendedor, inventor e empresário americano, William J. Tobin, teria concebido, implementado e patenteado o Marketing de Afiliados, nos modelos que conhecemos hoje, em sua empresa PC Flowers & Gifts. Depois, em 1996, a Amazon teria sido a primeira grande empresa a usar o Marketing de Afiliados com o lançamento do seu Programa de Associados, pagando comissões a quem vendesse seus produtos através de links, o que teria atraído um interesse generalizado e servido de modelo para que empresas do ramo varejista criassem seus próprios programas de afiliados.

Bem, mas isso é história. Na verdade, não nos interessa sua origem e sim, se traz resultados, ou não.
O que é Marketing de Afiliados

Antes de tudo, precisamos compreender o que é um Afiliado e pôr um ponto final na ideia de que Afiliado é, apenas, um blogueiro.

Imagine um representante de vendas tradicional. Ele trabalha para diversas empresas e/ou marcas e recebe uma comissão de acordo com suas vendas.

O que distingue ambos é o fato de que um Afiliado trabalha no mundo virtual, com uma abordagem e ferramentas bastante diferentes daquelas de um representante comercial, no mundo físico.

Marketing de Afiliados consiste em você ajudar uma pessoa a vender seus produtos ou serviços, em troca de uma comissão. Para tal, você utiliza um blog ou quaisquer outros veículos que possua, como as redes sociais e seu canal de vídeos no YouTube, por exemplo.

Como funciona

Se você já possui um blog, preferencialmente de nicho, você pode se cadastrar de forma gratuita em uma plataforma de distribuição de infoprodutos, escolher um – ou mais! – no mesmo nicho do seu blog e divulgá-lo.

Você pode:

    escrever artigos sobre aquele produto;
    fazer um review, onde você vai explicar o que é aquele produto, para quem é indicado e quais seus benefícios para quem o adquire;
    criar um vídeo-review e publicá-lo no seu canal do YouTube;
    usar vídeos de promoção do produto feitos pelo infoprodutor, etc.

Se você não possui um blog, você pode criar uma página de captura, em um serviço de autoresponder (o e-goi permite a captura de até 500 leads [contatos], de graça!) e divulgá-la, tanto nas suas redes sociais, quanto no seu canal de vídeos do YouTube, por exemplo.

Muito importante: tenha, sempre, uma isca digital para oferecer ao seu prospecto em troca do e-mail dele. Você pode criar um e-book sobre o assunto, contando um pouco da sua experiência, abordando a dor dele e oferecendo uma solução para ela. Isso, claro, vai depender do nicho de mercado escolhido para atuar.

É preciso enfatizar que o Marketing de Afiliado não está circunscrito, apenas, à venda de infoprodutos!

Especialmente, para aqueles que têm um blog, eles podem se tornar afiliados de grandes lojas e redes do varejo, como o Ponto Frio, Ricardo Eletro, Centauro; sites como o Submarino, Americanas.com; sites de hospedagem de domínios como a HostGator e a HostDime; serviços de autoresponder como o e-goi, A-Weber, Benchmark e GetResponse. Estas são algumas formas de ganhar dinheiro com Marketing de Afiliados. Existem centenas e centenas de empresas, sérias, para se afiliar. Basta procurar que acha!

Nomenclaturas e formatos de Programas de Afiliados para blogs

Existem diversas nomenclaturas atribuídas aos diferentes formatos de vendas. É muito importante conhecê-las (vou apresentar algumas!) para evitar desapontamentos futuros. Lembrando que quem decide qual o formato a ser adotado é a empresa ou o anunciante!

    CPC = Custo Por Clique

Este é o formato mais usado pelos blogueiros. Aqui, você recebe um valor cada vez que um leitor do seu blog clica em um anúncio que pode estar na forma de banners publicitários ou links de texto.

Pode ser alguns centavos ou alguns reais; isso depende do anunciante ou empresa.

    CPA = Custo Por Ação

Aqui, vai depender muito do nicho de mercado em que você estiver atuando. Esta ação pode ser um cadastro, a compra de um determinado produto, seja ele físico ou um infoproduto, ou qualquer outra ação determinada pela empresa ou anunciante.

    CPM = Custo Por Mil Impressões

Utilizado somente em banners. Você recebe um valor fixo a cada mil impressões  desse banner.

O número de impressões é calculado em cima de pageviews (visualizações), no seu blog. Cada vez que um leitor/visitante acessar seu blog, ele gera uma pageview, que significa uma impressão do banner publicitário – claro, desde que esse banner esteja, sempre, visível em todas as páginas do seu blog. Você consegue isso, posicionando-o na sua sidebar (barra lateral).

Assim, quanto mais o seu leitor navegar pelo seu blog, mais impressões serão feitas, gerando ganhos a cada mil impressões; ele não precisa, sequer, clicar esse banner publicitário.

    CPV = Custo Por Venda

Os afiliados, aqui, focam apenas nas vendas. As comissões são mais altas, já que estamos falando de produtos físicos como eletrodomésticos, eletroeletrônicos, roupas, perfumes e calçados, que são encontrados nas lojas de e-commerce.

Via de regra, as comissões são estipuladas em um percentual sobre cada venda. E tem lojas que chegam a pagar até 25% para determinados produtos!

O grande atrativo no CPV é que o afiliado pode receber tanto comissões muito baixas quanto extremamente altas. Ele estará ganhando, sempre! Isso só vai depender do grau de interesse do seu leitor/visitante pelos produtos que a loja online estiver anunciando.

Comentários