Publicação

Gestão de processos na Governança de TI

foto de
William Mendes CONTEÚDO EM DESTAQUE

A gestão de dados é uma área estratégica dentro do departamento de TI, e que em ganhando destaque nos últimos anos. Isso porque às empresas entenderam quão importante é zelar pelos dados das organizações e também das pessoas envolvidas.

Os ataques de crackers a grandes corporações não é novidade, porém existem diversos outros ataques que podem comprometer a segurança dos dados da sua empresa.

Também é importante ressaltar que não apenas ataques virtuais, mas empresas também precisam lidar com problemas físicos, como falhas no hardware, que podem comprometer dados importantes para a organização e seus clientes.

Neste artigo iremos entender um pouco mais sobre a área de gestão de dados.

O que é gestão de dados?

É preciso esclarecer que gestão de dados é diferente de gestão da informação. Porém é através da organização dos dados, é que podemos ter informações mais precisas sobre um determinado assunto.

Todos os dados empresariais devem passar por esta gestão, para que depois seja encaminhada para a área de gestão da informação.

Em Big Data vemos muito sobre dados estruturados e não estruturados. A gestão de dados irá tratar desde a arquitetura dos dados, classificando, identificando, armazenando, garantindo a qualidade e segurança destas informações, gerenciando seu acesso, para então alcançar a governança de dados.

Qual a importância da gestão de dados para empresas?

Há diversas razões pelas quais as empresas devem adotar um sistema de gestão de dados, os principais são:

1.Aumento do volume de dados

São milhares de dados gerados diariamente nas corporações. Quando existe algum sistema onde usuários também geram informações para a plataforma, os números crescem exponencialmente.

Embora existam muitas soluções virtuais, nem sempre é possível mantê-las todo o tempo, devido aos problemas de conexão em algumas regiões. E também porque os parques tecnológicos, são servidores físicos que compartilham as informações na rede.

Por conta disto, a gestão de dados é tão importante para a segurança e organização das informações dentro de uma empresa.

2.Classificação e otimização dos dados

Não adianta gerar um volume dados extenso, de forma desorganizada e depois não conseguir utilizá-los, ou até pior, não conseguir acessá-los de forma inteligente.

Por este motivo é importante a classificação destes dados, viabilizando o acesso à informação

3.Otimização e segurança nos processos

Os dados precisam de processos organizacionais para que tenham um ciclo de vida longo, para assim dar suporte aos tomadores de decisões.

Quando os processos são otimizados, às informações estão completas e possibilitam que os gestores sejam rápidos na solução de problemas.

Garantir um ambiente seguro, também garante que os dados não sejam comprometidos. Caso ocorra, será necessário utilizar um programa de recuperação de dados.

Como atua um técnico de gestão de dados?

O profissional que desempenha às funções técnicas, lida com a parte operacional da gestão de dados.

Obviamente é preciso conhecimento sobre a gestão dos dados, porém para este profissional, o domínio da parte técnica e operação das ferramentas, é o grande diferencial.

Caso os dados sejam corrompidos ou comprometidos de alguma forma, este profissional precisará recuperá-los.

Seja por depender das informações ou por ser uma analista forense, os dados precisam ser restaurados para análise.

Para recuperar arquivos apagados, o profissional terá que fazer uso de algumas ferramentas, neste artigo iremos mostrar a ferramenta da EaseUS, mas você poderá utilizar outras ferramentas como Bacula ou Bareos.

1.Iniciando a análise do dispositivo

Na primeira etapa você irá conectar o dispositivo que será analisado em seu computador.

É possível analisar um pendrive, cartão MicroSD, disco rígido externo ou qualquer outro tipo de dispositivo de armazenamento.

Após selecionar o dispositivo desejado, clique em recuperar.

2.Iniciando o processo de  recuperação de dados

O processo de recuperação dos dados pode levar algumas horas, dependendo do tamanho do dispositivo de armazenamento.

A vantagem deste processo, é que caso o analista encontre o arquivo desejado, ele pode pausar a verificação.

3. Selecionando o arquivo desejado

Após encontrar o arquivo desejado, basta pausar a verificação. Caso ele não apareça na tela, é possível buscar pelo nome do arquivo ou pela extensão. 

Isso permite que o processo de de recuperação dos dados, seja mais rápido e a organização em árvore, agiliza o processo do analista.

Vale lembrar que é possível analisar vários dispositivos, o que permite que o analista verifique um volume maior de dados, em um curto espaço de tempo.

Caso o analista precise interromper a verificação, é possível salvar a sessão para continuar de onde parou.

Imagine que você precise analisar um SSD de 50 TB? Isso pode levar dias, conforme o processamento do computador, então é bem provável que ele tenha que fazer em etapas.

Esta opção facilita este tipo de trabalho. Claro que este tipo de software, assim como os demais citados, também servem para usuários finais, que precisem recuperar arquivos pessoais.

Conclusão

Como podemos ver, o trabalho de gestão de dados é complexo, envolve diversos setores e profissionais, por isso é tão importante a definição de processos.

E na sua empresa, existe alguma “cartilha” de processos para gestão de dados? Já pensou em implementar algo? É melhor começar a pensar nisso, antes que seja tarde demais.


Comentários