Portal GSTI
Portal GSTI

PublicarCadastre-seLogin
Menu
foto de
Marcelo Nascimento

A tendência do BYOD

Você já deve ter frequentado uma reunião onde um ou vários integrantes estavam utilizando algum dispositivo. Seja ele um smatphone, tablet, laptop (dentre outros) que não era um ativo da companhia e pertence àquele determinado profissional. Mesmo em uma área técnica, onde o profissional em meio à solução de problemas abre seu dispositivo pessoal para utilizar um aplicativo para fazer uma pesquisa, abrir algum documento ou utilizar um aplicativo. Tente lembrar, você também em algum momento da sua carreira pode ter passado por esta situação.

De fato esta situação onde o profissional utiliza seu próprio dispositivo para ajudar em suas rotinas de trabalho está cada vez mais comum no meio corporativo. Alguns fatores contribuem para esta tendência, tais como: o avanço tecnológico dos dispositivos portáteis, o fácil acesso a tecnologias e a alta competitividade corporativa, pois os profissionais veem seus dispositivos como grandes auxiliadores para concluir seus trabalhos diários.

BYOD
BYOD

Esta devastadora (e provavelmente inevitável) tendência é conhecida por B ring Y our O wn D evice (traga seu próprio dispositivo para o ambiente de trabalho) ou simplesmente BYOD .

BYOD também é chamado por B ring Y our O wn T echnology (BYOT), B ring Y our O wn P hone (BYOP), e B ring Y our O wn PC (BYOPC), mas definitivamente BYOD é o termo mais conhecido pelo mercado.

Claramente existem desafios nesta tendência, pois existem riscos associados a esta prática que podem deixar os gestores de governança de cabelos em pé. Como fatores de risco, podemos destacar a segurança da informação, pois dados intelectuais corporativos mantidos em um dispositivo pessoal precisam estar protegidos. O acesso a redes privadas necessitam ser controlados para evitar que programas maliciosos se propaguem caso o dispositivo esteja contaminado.

Respondendo a esta tendência, soluções conhecidas por M obile D evice M anagement (MDM) ou gerenciamento do dispositivo móvel são capazes de monitorar a entrada de dispositivos no ambiente corporativo, desligar estes dispositivos ou até mesmo apagar informações. Além disso, empresas como cisco, HP (Hewlett Packard), CITRIX e Symantec, dentre outras, já apresentam soluções tecnológicas para esta tendência.

Mas não só fatores técnicos devem ser analisados. Os setores jurídicos e recursos humanos devem ser consultados, pois dados confidenciais estarão nestes dispositivos e em teoria o profissional estará sempre conectado.

Mas por que não simplesmente coibir esta prática nas corporações?

Além da adesão natural dos próprios profissionais ao longo do tempo em utilizar seus próprios dispositivos, pesquisas apontam que os profissionais são mais produtivos quando tem acesso a esta mobilidade (ou facilidade). Um exemplo é uma pesquisa realizada pela Intel ® Corporation em 2012 com gestores de TI de alguns países (Estados Unidos, Alemanha, Austrália e Coréia do Sul), onde questionados se acreditam que um programa de BYOD traria benefícios de produtividade empresarial (Figura 1).

Figura 1 . Pesquisa realizada pela Intel ® Corporation em 2012.

Na figura 1 , a primeira parte do gráfico ( Who Strongly Agree BYOD Improves Worker Productivity ) aponta que quase a metade dos gestores entrevistados em países como Estados Unidos acreditam que o programa de BYOD pode aumentar a produtividade dos trabalhos diários.

Por fim, ainda com estes resultados, pode-se considerar que BYOD é uma mudança radical no mundo empresarial e sua adoção deve ser feita com cautela. Talvez uma boa estratégia seja combinar políticas internas, controles de infraestrutura, aplicativos de segurança e a educação dos profissionais para que a corporação obtenha resultados positivos com esta tendência.

Sobre o autor

Marcelo Nascimento é bacharel em ciência da computação pela UniFMU e pós graduado em análise de sistemas pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Trabalha com tecnologia há 9 anos e possui as certificações MOUS, MCP, ITIL, COBIT, SCJP e Scrum Master. Atualmente trabalha como arquiteto de aplicações.

Referências

Wikipedia - Bring your own device

Current State of BYOD - Intel's IT Manager Survey

BYOD – Research findings released

IBM - BYOD na prática

Leia outros artigos no Portal GSTI:

COMPARTILHE

Marcelo Nascimento
Marcelo Nascimento2 Seguidores 1 Publicação
Seguir

Comentários