Portal GSTI
Portal GSTI

PublicarCadastre-seLogin
Menu
Artigo

Páginas AMP x Google Adsense

foto de
Marco Mascarenhas CONTEÚDO EM DESTAQUE


Participo de um grupo no whatsapp que vira e mexe perguntam sobre rendimento do #Adsense em páginas AMP. Em um dos sites que administro, instalei o plugin do AMP para Wordpress, configurei ele corretamente e acompanhei a evolução das páginas durante um tempo.

O site que estou me referindo tem as seguintes características:

  • Possui cerca de 300 publicações;
  • 4 anos de criado;
  • Possui concorrentes fortes;
  • As suas keywords principais são bem disputadas;
  • Duração média de uma visita é de 1 minuto.

obs: A duração média é baixa porque o site tem a função de ser uma ferramenta de consulta pontual. Procurou, leu o que queria e saiu.

Assim que as páginas AMP foram indexando, o posicionamento destas páginas evoluiu muito na SERP. Algumas delas passaram da 10ª posição para 4ª. O volume de visitas aumentou consideravelmente. Até ai tudo lindo. A estratégia de utilizar páginas AMP era um sucesso. Só que em paralelo fiquei acompanhando os ganhos do Adsense e eles diminuíram muito. Esperei um tempo para ver se era momentâneo ou não. Depois de sustentar a estratégia por mais de 1 mês resolvi voltar atrás.


Imagem do Google Search Console mostrando a retirada das páginas AMP


Como para uma página ser considerada AMP você precisa configurar ela seguindo um padrão preestabelecido pelo Google e que prioriza completamente o conteúdo em detrimento as publicidades, eu achei por bem remover as páginas AMP.

Normalmente, os sites que trabalho usam carregamento assíncrono de publicidade, o que já torna a entrada dos anúncios mais demorada, mas com o AMP o meu sentimento é que as pessoas liam o conteúdo e praticamente não viam mais esses anúncios. Talvez seja porque o tempo médio do site em questão seja baixo.

Enfim, essa foi minha experiência com páginas AMP. Eu acredito que seja uma tendência, que futuramente voltarei a utilizar nos projetos que trabalho, mas, nesse momento,  o aumento do número de visitas não refletiu positivamente no retorno financeiro.  

Hoje, priorizei o financeiro em relação ao #SEO, mas nem sempre será assim. É importante também pensar a longo prazo.

Comentários