Portal GSTI
Portal GSTI

PublicarCadastre-seLogin
Menu
foto de
Fernando Palma

Computação em nuvem e a ITIL

A Computação em Nuvem

Empresas precisam de serviços que entreguem mais valor e gerem menos custos e riscos. Para se destacar e sobreviver, procuram modelos de serviços inovadores, que resultem em ROI cada dia mais competitivo.

Nesta evolução contínua movida por competidores insaciáveis do mundo do business - evolução que, as vezes faz zig zag por modelos que vão embora e voltam a moda, diga-se de passagem - de como contratar serviços é que surgiu* e se expandiu no mundo corporativo o modelo #Cloud Computing para serviços de tecnologia da informação. 

* há quem diga que o modelo já existia antes de ser declarado seu surgimento, e eu até gosto de debater sobre isso; mas aqui, especificamente, estou dispensando esta divergência para não desviar do foco.  

E este tal de modelo Cloud  hoje toma conta do mercado prometendo vantagens como:

  • Eficiência de custos;
  • Aumento de Produtividade;
  • Implementação simplificada;
  • Melhor cobertura global;
  • Menor esforço de Administração.

De forma geral, os benefícios são autênticos e combinam com tudo o que as empresas querem; aquelas mesmas coisas que citei na introdução.

No entanto, é necessário tomar cuidado antes de inserir serviços de TI em nuvem, sobretudo os que sustentam funções vitais do negócio, onde qualquer deslize é fatal*. É sobre esta cautela que desejo fazer breves considerações e refletir sobre a contribuição da biblioteca #ITIL.

** Não é a toa que muitos deles ainda resistem em ficar em casa, ou decidem voltar, cabisbaixos, pedindo perdão e asilo.

Cloud Computing e a ITIL

Reflexão Teórica 

Esta primeira reflexão é apenas um aperitivo, superficial e teórico, mas que precisa ser dito.

ITIL, por natureza, agrega orientações para serviços em cloud::

  • fornecimento de uma linguagem em comum;
  • disponibilizando um modelo de referência flexível que pode ser adotado por qualquer organização, reconhecido e utilizado mundialmente para o Gerenciamento de Serviços de TI
  • recomendando práticas para gestão de todo o ciclo de vida deste serviço

Reflexão Prática 

As primeiras etapas do ciclo de vida do serviço oferecem ferramentas chave que apoiam concepções e decisões necessárias para adotar serviços em nuvem: Estratégia e Desenho. Nestes dois livros da ITIL encontramos processos que ajudarão gestores a colher benefícios da cloud e ao mesmo tempo prevenir cenários indesejados (indesejados é um eufemismo meu!).

Para demonstrar o que acabei de afirmar, e sem ignorar as contribuições das demais etapas, compartilho a seguir minha percepção de alguns pontos cruciais e tomadas de decisão que podem encontrar apoio na Estratégia de Serviços e no Desenho de Serviços.

A Estratégia Ajudará a Pensar na Garantia do Serviço

Este é o primeiro aspecto que pode ser levado em consideração. Como um de seus papéis, os processos da estratégia orientam a definição do valor do serviço em termos de Qualidade e Garantia, certo? 

Apenas lembrando: Utilidade significa estar adequado ao propósito e Garantia adequado ao uso.

Ok...então vamos pensar na seguinte questão: se um determinado serviço de TI deixa de ser mantido dentro da empresa e passa ser contratado em nuvem, provavelmente o fornecedor da nuvem oferecerá as mesas (ou até melhores) funcionalidades, certo?*

*eu disse "provavelmente"...

Concluindo o raciocínio, no momento de contatar em nuvem, a preocupação que envolve cuidados está, principalmente, nesta segunda "palavrinha mágica" do valor do serviço: a garantia. É na garantia que mora o perigo. Na capacidade, disponibilidade, continuidade, segurança e performance.

Basta que o serviço, por exemplo, experimente níveis insatisfatórios de performance para que os benefícios prometidos da nuvem "evaporem".

Você precisa se dedicar ao planejamento do arquétipo de serviço, desenhar o pacote deste serviço, criar diretrizes e políticas para orientar os processos de garantia* que atuarão na fase de desenho. Tudo de acordo com a nova realidade. Ninguém mais do que a publicação da Estratégia de Serviços trará orientações para este dever de casa.

* Processos como Gestão da capacidade, disponibilidade e continuidade.

A Estratégia Ajudará na Escolha do Melhor Modelo Cloud 

Através de Processos como Gestão do Portfólio de Serviços e ferramentas como Business Case deste livro da ITIL deste livro da ITIL ganhamos em organização e insights para que escolha um modelo mais assertivo.

Além dos Pontos Abordados, a Estratégia irá Colaborar Também Para:

  • Compreender o Impacto do modelo do serviço cloud escolhido na área de negócio
  •  Compreender os riscos e custos internos e externos
  • Associar a escolha aos serviços oferecidos pelo Portfólio de Serviços atual , garantindo a compatibilidade de objetivos, arquitetura e estrutura em geral
  • Definir como se dará a estrutura de Continuidade de Negócio para os serviços suportados por cloud.

O Desenho de Serviços Ajuda a Implementar um Pacote Adequado

O Pacote de Desenho de Serviços precisa estar condizente com os preparativos cuidadosamente idealizados na estratégia e documentados em políticas, visões, modelos, objetivos estratégicos e afins. O livro de Desenho de Serviços traz as orientações para fazer isso, traduzindo toda esta estratégia em:

  • Clausulas de contrato adequadas - quando digo adequadas, leia-se sob medida - para serviços que estão sendo migrados para nuvem contratada
  • Metas de níveis de serviços para as partes internas e externas, de acordo com o necessário
  • A tradução da garantia documentada pela estratégia em requisitos de capacidade, disponibilidade, segurança e continuidade
  • Planos e procedimentos adequados para que a transição impante e a operação mantenha o serviço em nuvem
  • Dentre outras saídas que derivam do desenho

Conclusão 1 - Cloud e ITIL se integram?

As associações entre ITIL e serviços Cloud, tanto para estes dois livros que citei quanto para os outros três que foram poupados, tendem ao infinito.

A primeira conclusão, portanto, é sobre algo que transpareci claramente desde o início deste artigo: as práticas para gestão de serviços de TI cloud se integram - é até redundante o que vou dizer - às práticas para gestão de serviços de TI. E por consequência à ITIL. Alinhamento 360 graus.

Conclusão 2 - ITIL é Relevante para Serviços em Cloud

Vai pra nuvem? Então, naturalmente, é crucial que esteja "antenado" em relação a conceitos, arquitetura, modelos e boas práticas para #Cloud Computing, mas isso não minimiza em nada a relevância da ITIL nesta mesma jornada.

Na nuvem, no céu, na terra, ou de baixo d'água, serviços de TI continuarão sendo serviços de TI. 

COMPARTILHE

Fernando Palma
Fernando Palma198 Seguidores 573 Publicações Consultor de TI, CEO
Seguir
Sou fundador e CEO do Portal GSTI, Consultor, professor e instrutor em Governança de TI e Gestão TI. Graduado em SI, mestrando em administração, Certificado ITIL Expert, ITIL Manager, COBIT, OCEB, ISO 20k, e ISO 27k.

Comentários