Portal GSTI
Portal GSTI

PublicarCadastre-seLogin
Menu
foto de
Marcelo Gaspar

Mudança de paradigma - Nossa que coisa chata, por que tenho que medir?

Mudança de paradigma

Nossa que coisa chata, por que tenho que medir o processo?


quebra de paradigma

Amigos leitores do Portal GSTI, talvez essa seja uma das coisas que dizemos ou escutamos quando estamos lidando com um momento inicial de adoção de qualquer boa prática que envolva processo,qualidade, estratégia e por conseguinte uma possível mudança organizacional.

Bom para quem está pensando isso vamos a uma breve explicação do porque medir. Primeiro temos que entender que quando falamos de processo estamos tratando de algo que acontece continuamente onde poderá existir varias instancias, ex: quando se registra um incidente estamos iniciando uma instancia do processo de gerenciamento de incidentes o que poderá ocorrer várias vezes e em paralelo.

Haja vista o fato de que tem que se atingir os resultados propostos do processo ou seja gerar valor para a organização, como saber se estou atingindo ou estou no caminho certo para atingi-los, só consigo ter este "retrato" quando estabeleço os kpis( indicadores chave de performance), baseado no valor que o processo deve gerar para a organização, e meço-os continuamente. Usando nosso exemplo do gerenciamento de incidentes podemos medir o número de incidentes no mês, número de incidentes por categoria, número de incidentes atendidos dentro do acordado, número de incidentes resolvidos no primeiro nível de atendimento, etc.

Vemos então que esta medição vai dar uma resposta de como está a "saúde" do meu processo, o que temos que melhorar e principalmente o valor que o mesmo está gerando para a organização.

Já para quem escuta isso e está como consultor ou responsável pela adoção, vai um conselho:

" Se coloque no lugar da pessoa que está falando e/ou pensando desse jeito, pense que para ela é tudo novo e o principal é que se estou escutando isso talvez seja porque não fiz um bom plano de comunicação, conscientização e aprendizado ".

Temos que entender que o problema neste caso não está somente na medição e reporte dos indicadores, mas sim numa mudança organizacional onde temos seres humanos em que a qualquer mudança cria uma barreira natural em torno de si e onde vão existir casos de uma barreira pequena e até mesmo fácil de transpor e aquelas dificílimas onde temos extrema dificuldade para transpor.

"Detectar e saber qual a ferramenta, meio ou método irá usar para transpor essas barreiras é um trabalho muito meticuloso e que tem que ser pensado no inicio do planejamento da mudança" .

Espero ter contribuído e por favor façam seus comentários, pois eles são sempre bem vindos.

Vejam também:
EII!! OLÁÁÁ!!! Não vá embora agora! Nós temos um pedido importante: compartilhe esta publicação!! Use os botões de redes sociais disponíveis logo abaixo. Ajude a divulgar o nosso trabalho! Caso deseje acompanhar nossas publicações nos siga no Facebook , Linkedin ou por Email . O Portal GSTI agradece sua visita!

COMPARTILHE

Marcelo Gaspar
Marcelo Gaspar3 Seguidores 58 Publicações
Seguir

Comentários