Portal GSTI
Portal GSTI

PublicarCadastre-seLogin
Menu
foto de
Fernando Palma

Balanceando estabilidade versus respostas a mudanças

O desafio de encontrar um equilíbrio adequado entre a estabilidade do serviço e a resposta às necessidades de mudanças


Esta é mais uma publicação sobre os balanceamentos que devem ser administrados como desafios para o
estabilidade versus respostas a mudanças
gerenciamento de serviços de TI.

O primeiro artigo da série foi o: Balanceando a visão interna com a visão externa de TI.

Aqui, vamos trabalhar o desafio de definir o ponto adequado de equilíbrio entre dois grandes objetivos da operação de serviços de TI :

1) Manter a estabilidade do serviço

2) Dar respostas ágeis a necessidades de mudanças : reativas ou proativas.

Você já parou para pensar o quanto as tarefas de manter os serviços estáveis e atender a novas demandas geram conflitos de interesse em nossas decisões gerenciais?

Em outras palavras, manter o serviço disponível e com performance adequada pode tornar-se complexo quando estamos investindo em muitas mudanças.

A recíproca é verdadeira: se você está preparado para atender a mudanças de requisitos do negócio de maneira flexível e ágil, provavelmente enfrentará dificuldades para garantir a estabilidade do serviço.
Vamos entender um pouco melhor este desafio, avaliando as extremidades , ok?

A análise será realizada sob os aspectos listados a seguir :

  • Foco
  • Problemas comuns
  • Estratégia de evolução
  • Gerenciamento da capacidade

Para cada um destas perspectivas, vamos refletir sobre o comportamento do provedor de serviços de TI nas duas extremidades:

  • Extremamente estável
  • Extremamente receptivo a mudanças

Foco

TI extremamente estável

O departamento simplesmente conduz suas atividades para manter serviços padrões que já são entregues, sem se preocupar com novos requisitos de negócio ou adaptações.

O departamento extremamente estável é reconhecido como aquele que encontra-se em uma situação de acomodação. A equipe trabalha para manter tudo como está.

TI extremamente receptiva a mudanças

Por manter-se receptivo ao extremo, o departamento de TI prioriza a implementação de mudanças antes mesmo de avaliar como irá fazer isto. E o pior: sem refletir sobre impactos negativos e retorno real que estas irão trazer.
A Tecnologia da informação preocupa-se em atender a novas necessidades, mas tem pouco foco na estabilidade.

Problemas comuns 

TI extremamente estável

O principal ponto negativo diagnosticado para departamentos / provedores de TI que comportam-se altamente voltadas para estabilidade é a incapacidade de manter-se alinhado a área de negócio, justamente pela pouca habilidade em atender rapidamente a novos requisitos (simples assim).

Imagine um departamento de tecnologia que parou no tempo. Imaginou?

TI extremamente receptiva a mudanças

Já aqui, a equipe não tem tempo hábil para tratar da estabilidade dos serviços, justamente por estar ocupada no tratamento de novas mudanças  e projetos.

Quando não estão tratando destas, estão buscando novas necessidades dos clientes que irão gerar futuras demandas.

Para facilitar a compreensão, vou citar dois depoimentos que escutei de líderes de TI (o primeiro de um gestor de Fábrica de Software de empresa privada e o segundo, de um gerente de TI de setor público):

" - Fernando, eu não tenho tempo para trabalhar porque só vivo em reunião."
" - Eu rezo pra que nada deixe de funcionar, pois se algo parar eu não tenho ninguém pra delegar a solução. Tá todo mundo no Projeto xxx ! "
Irônico, sim? Mas acontece...

Estratégia de evolução 

TI extremamente estável

A estratégia de crescimento toma como parâmetro a tecnologia na tomada de decisões e procura atender à demanda atual dos serviços e unidades de negócios, sem levar consideração as futuras necessidades (se você conhece o processo de gestão do Portfólio de Serviços , basta associar estas futuras necessidades ao Funil de Serviços).

Em outras palavras: se não é possível realizar o que está sendo demandado pelo negócio com a tecnologia atual, então aquilo não será feito. Ou - em casos de necessidades extremas - será feito, mas sob a condição de ser adaptado para evoluir com o mínimo de impacto à estabilidade atual.

As unidades de negócio que convivem com departamentos de TI estáveis ao extremo costumam relatar que sentem-se como se precisassem "se virar" para trabalhar com o que têm e se sentem "incomodando" sempre que precisam solicitar novos serviços (ou novas funções nos serviços existentes).

TI extremamente receptiva a mudanças

Novamente, basta imaginarmos a situação oposta: existe um cenário em que é comum o investimento em novas tecnologias para atender a requisitos de negócio, independente do nível de retorno incrementado quando comparado à solução anterior.

Tratam-se daquelas equipes que seguem o raciocínio: se existe coisa no mercado para fazer melhor, por que não?

Neste ritmo, uma nova tecnologia é adotada a cada projeto.

Gerenciamento da capacidade  

TI extremamente estável

Praticamente não existem previsões futuras no planejamento da capacidade e sim uma previsão de sustentar os serviços conforme demandas atuais.

Se você conhece um gestor/coordenador de TI que faz previsões para o futuro sem consultar as demandas que serão geradas pelo negócio (considerando mudanças, necessidades, crescimento), então é provável que o departamento de TI deste gestor esteja adotando uma cultura de estabilidade.

TI extremamente receptiva a mudanças

Seguindo o mesmo raciocínio, aqui a realidade é oposta: o planejamento de recursos futuros é feito em cima de previsões e aceitação de mudanças, sem se considerar como estas previsões têm efeito na carga de trabalho, serviços e tecnologias sendo gerenciadas atualmente.

A filosofia aqui é: se o cliente precisa, vai ter que ser feito.


Eai, detectou alguma anomalia em seu departamento de TI / empresa provedora de TI? Identificou-se com algum extremo? Para o seu bem, espero que não.

Claro que, assim como no primeiro artigo, a lição de casa aqui é clara: estes dois conceitos de estabilidade e receptividade a mudanças devem estar bem equilibrados dentro do setor de tecnologia da informação. Fácil de concluir, difícil de aplicar!


Lista de todos os artigos que fazem parte desta série:
1) Balanceando a visão interna com a visão externa de TI
2) Balanceando a estabilidade versus respostas rápidas
3) Balanceando qualidade de serviço versus custo do serviço
4) Balanceando reatividade com proatividade



Equilíbrio

COMPARTILHE

Fernando Palma
Fernando Palma206 Seguidores 574 Publicações Consultor de TI, CEO
Seguir
Sou fundador e CEO do Portal GSTI, Consultor, professor e instrutor em Governança de TI e Gestão TI. Graduado em SI, mestrando em administração, Certificado ITIL Expert, ITIL Manager, COBIT, OCEB, ISO 20k, e ISO 27k.

Comentários