Portal GSTI
Portal GSTI

PublicarCadastre-seLogin
Menu
Publicação

O que é ITIL?

foto de
Mateus Wolff CONTEÚDO EM DESTAQUE



Em algum momento você já deve ter passado por isso: Você precisa usufruir de algum serviço que é disponibilizado por meios computacionais e, por algum motivo qualquer, não consegue fazer a utilização desse serviço em função de algum recurso estar com problema, lento ou até mesmo inacessível. Disponibilidade de um site, envio de e-mail, impressão de documentos na impressora da empresa. Até mesmo no conforto da sua casa. Streaming no Youtube, um filme no Netflix, músicas no Spotify também são alguns exemplos que usufriamos diariamente.


Todos esses itens acima tem uma coisa em comum. São serviços de TI que de alguma forma, são disponibilizados por uma equipe ou empresa de tecnologia. Com certeza você já teve alguns desse problemas ao tentar utilizar alguns desses itens citados. As causas podem ser as mais variadas possíveis como internet lenta, tecnologia ultrapassada ou até mesmo falta de investimento em infraestrutura. E o que isso quer dizer? Quer dizer que o serviço de TI em questão não esta sendo disponibilizado como devia ou até mesmo não esta sendo consumido dentro dos padrões pré-estabelecidos.


Isso ocorre em muitos empresas e com inúmeras pessoas e foi justamente devido a esse fator que foi inventado o que hoje nos conhecemos como ITIL.


Information Technology Infraestructure Library ou simplistemente Biblioteca de Serviços de TI. A ITIL foi criada no final dos anos 80 com o intuito de estabelecer um guia de padrões a serem seguidos por todos os prestadores de serviços da tecnologia da informação. Isso ocorreu no Reino Unido justamente pela falta de padrão e consequentemente pela falta de qualidade que havia nas empresas e setores de TI. Esse é o significado do acrônimo, uma biblioteca de boas normas que podem ser seguidas, entretanto devemos sempre lembrar que a ITIL não é uma receita de bolo. Tão pouco uma ferramenta que devemos instalar ou implementar. A ITIL é justamente o contrário disso. 


Ao aplicar essa cultura dentro do nosso ambiente de TI devemos sempre estar ciente que ela é um conjunto de boas práticas, porém nunca podemos dizer que a ITIL é uma metodologia a ser seguida. Isso acontece já que que ela é um gabarito, um mapa de como devemos podemos orientar todo e qualquer serviço da tecnologia da informação. 


Também não devemos pensar que esse padrão é uma coisa ultrapassada que foi criada a duas décadas atrás. Assim como a tecnologia evolui rapidamente, a ITIL também já passou por atualizações. Primeiramente tivemos a ITIL v2, ou seja, era a versão 2 do conjunto como um todo sendo atualizado. Num segundo momento houve consequentemente a versão 3 que ficou conhecido como ITIL v3. O que poucos sabem é que atualmente nós estamos no que chamamos de ITIL 2011, que foi lançada após 4 anos da versão 3.  

 

Outro problema comum encontrado no momento em que uma corporação resolve adotar o padrão ITIL, é que ocorre muitas mudanças na cultura da empresa apenas para estabelecer os bons costumes de tecnologia. Isso não é necessário e exatamente nesse ponto que muito vezes o projeto de adoção ao ITIL acaba falhando. Não por menos o slogan da ITIL é “Adote e Adapte”, visto que que adaptar ela dentro do cotidiano de todos o envolvidos para ai sim adotar a cultura e os bons costumes da ITIL é extremamente importante para o sucesso da sua usabilidade. Além disso devemos ter ciência que ela não é embasada em um determinado nicho de mercado ou fabricante (fornecedor) de TI, ou seja, independentemente da tecnologia utilizada a ITIL pode ser sim aplica e estabelecida.


Para finalizar ainda reforçamos que a ITIL não é prescritiva e isso quer dizer que qualquer empresa de pequeno, médio ou grande porte consegue aplicar as boas práticas em TI sem perder o foco da estratégia de negócio da empresa.

Comentários