Portal GSTI
Portal GSTI

PublicarCadastre-seLogin
Menu
foto de
Fernando Palma

Os 05 Principais Desafios da Internet das Coisas

O Lado Obscuro da Internet Das Coisas: Prepare-se Para Muitos Desafios! 



Obs.: este artigo trata sobre a Internet das Coisas, expressão que eu referencio aqui com a sigla IOT (Internet Of Things). Para quem deseja ter um primeiro contato com o tema, recomendo : Sobre Internet Das Coisas.

Desafio 1 - Manter a Confidencialidade da Informação

Dispositivos conectados geram informações (oh, isso é obvio Fernando!).

Pois então...Rapidamente podemos concluir que existe e existirá preocupação com a privacidade / confidencialidade destas informações. 

"As coisas" que transmitem dados são compostas basicamente de sensores e pequenos sistemas operacionais* o que significa que.... as "coisas" podem ser hackeadas!

* algumas também incluem pequenas memórias e processadores.

Em outras palavras: se antes você estava preocupado com o risco de alguém invadir o sistema de sua empresa, em breve estará preocupado com a chance de invadirem sua empresa inteira! E de quebra: sua casa e vida pessoal!

  • Ex.1: Administração de Acesso Físico Nas Empresas

Imagine que você, pequeno empreendedor, possa configurar e atualizar, à distância, o controle de acesso de todas as portas da empresa (alow especialistas em redes: estou falando de portas físicas, ok !?), incluindo a principal, das salas de reunião, sala de servidores, etc. 

Você pode retirar, restringir ou ceder novos acessos através de um App em seu smartphone* (que chique!), por exemplo, "barrando" um funcionário que acaba de ser demitido. Legal né?  

Agora imagina se alguém de fora intercepta estes sinais e fica sabendo de algo que não deveria? Pior: imagine se alguém consegue manipular o direito de acesso de uma ou mais portas!

Eu já estou até vendo a notícia no Jornal Nacional:

"Hacker invade sistema de gestão de acesso de empresa e funcionários não conseguem entrar para trabalhar!"

*Veja diversos exemplos destes apps aqui
  • Ex.2:  Informações Pessoais (1)


Uma solução baseada em IOT que tem ganho muita popularidade é a possibilidade de médicos monitorarem a saúde de seus pacientes à distância, graças a dispositivos acoplados ou até inseridos no paciente* (eu hein?) que emitem sinais. Será que estas informações sobre a vida pessoal do paciente estão seguras? 

* Estou falando de nanotecnologia (gente impura!)
  • Ex.3: Informações Pessoais (2)

Vamos "viajar um pouquinho" mais ??


Já que todos os seus objetivos domiciliares estão conectados...Imagine que alguém está sendo investigado por algum crime. Pode ser que a inteligência policial - através de uma quebra de sigilo autorizada - passe a ter permissão de interceptar os sinais para saber tudo sobre sua vida: que horas seu despertador tocou, em qual cômodo estava em determinada tarde ou quantas vezes você entrou e saiu de casa. 

E mais: além de interceptação dos sinais em tempo real, seria possível acessar o histórico de informações emitidas pelas "coisas" -  dedo-duras! - de sua casa, que denunciaram não só o que acontece em tempo presente, mas também o que você "fez no verão passado"! 

Desafio 2 - Manter a Integridade e Disponibilidade da Informação

Uma vez que empresas e pessoas passem a "depender" de informações que chegam através de sinais de sensores, o que pode acontecer se informações "chegarem erradas"? E se não chegarem?

  • Ex.1 - Logística Empresarial


Soluções com IOT podem facilitar o processo de controle de estoque e inventário de uma industria.

Dispensando a atualização manual no sistema, cada produto envia suas próprias informações em tempo real, facilitando o controle de estoque disponível e o inventário de ativos.

Indisponibilidade e falta de integridade no sinal destes sensores  são novas preocupações para gestores desta empresa.

Preocupações que serão somadas a aflições antigas como: indisponibilidade de bancos de dados, internet, servidores, redes, sistemas... (ai ai....)

  • Ex.2 - Pessoas Cada Vez Mais Dependentes de Tecnologia

Sabe aquela angústia que você sente quando a internet de sua casa cai e você não pode navegar?

Sabe aquela aflição de estar com o celular descarregado?

Graças a maior dependência da tecnologia, no futuro você pode passar por sensações semelhantes de angústia, quando - por exemplo - o seu Apple Homekit enfrentar qualquer pane!

  • Ex.3 - Cidades Inteligentes

Já imaginou um ataque hacker ao sistema central que controla os semáforos e painéis eletrônicos de uma cidade inteligente que utiliza internet das coisas?

Desafio 3 - Big Data

Especialistas citam previsões que variam entre 50 e 200 bilhões de dispositivos conectados à internet até 2020 e mais de 1 trilhão de até 2025.  

Empresas, e até mesmo as pessoas, precisam - mais do que nunca - planejar suas políticas de armazenamento, rastreamento, e uso da informação gerada por estes "novos brinquedinhos". 

  • Ex.1 - Armazenamento da Informação

Definir uma Política de Backup de Dados é Importante, não é? Nem toda empresa tem.

Na falta de um planejamento de backup de dados adequado e aprovado pela direção, os profissionais de TI destas empresas agem por conta própria, usando seu "bom senso" para determinar frequência de backup, tipos de backup, tempo de armazenamento, tempo de descarte (e tudo mais).

Agora imagine fazer "de cabeça" e usando "o bom senso" tudo isso para uma quantidade e diversidade de dados infinitamente maior!? Nada é tão ruim de forma que não possa piorar, não é mesmo?

  • Ex.2 -  É Muita Informação!! O Que é Importante Analisar?


Quem já usou ferramentas de monitoramento, tais como sistemas de gestão de riscos ou de gerenciamento de eventos já tem ideia de onde quero chegar com este exemplo, mas para quem não sabe do que se trata, imagine o cenário a seguir...

Imaginando...

Você é um analista de infra estrutura e usa seus bons e velhos software livres e/ou alguns outsourcings básicos para gerenciar eventos na infra de TI.

Num belo dia, sua empresa resolve adquirir um sistema chamado "Ninja Samurai Risck Manager" (é claro que eu acabei de inventar este nome). O sistema é imenso, cheio de recurso e gera milhares de informações por dia (eventos, ameaças, dentre outras) em relatórios gerenciais, e alertas com quais você nunca tinha lidado antes.

Daí, alguém da empresa "joga essa ferramenta no seu colo" e diz pra você usar informações para tomar medidas preventivas e corretivas, quando necessário. 

Certamente, ao se deparar com milhares de registros de novos eventos, você se preocupará em sentar com a equipe e - principalmente - com alguém da área do negócio para estudar e definir que tipos de eventos sinalizados por esta ferramenta são mais relevantes de serem rastreados e analisados.

E muito mais:

- qual a prioridade que será dada a cada tipo de situação detectada;

- o acordo sobre o tempo máximo de tratamento destes eventos e incidentes de forma que cumpra com expectativas;

dentro outros aspectos. Em outras palavras, você precisará de uma Política de Tratamento de Eventos que garante que você e a empresa têm um acordo sobre o que será feito e quando será feito, e assim garantir que seu trabalho seguirá "as regras do jogo".

Eu só falei tudo isso para no final acrescentar que com a chegada da IOT,  inúmeros componentes que estavam "incomunicáveis" passarão a enviar informações para sistemas como o que citei aqui (de gestão de riscos / eventos), que serão capazes de interpretar e disparar para você uma nova variedade de eventos, aletras, incidentes, e atualizações relacionadas. A dificuldade tende a aumentar. 

  • Ex.3 - Big Data na Vida Pessoal (1)


Você está preocupado com seu espaço em disco? Teve que contratar recentemente uma conta Premium do Dropbox para "caber" todas as imagens e vídeos que você guarda? Está sempre tendo que deletar fotos antigas do celular para poder armazenar as novas? É muita informação pra armazenar não é? Espere só até a IOT chegar de vez a sua vida pessoal, e verá como tudo isso pode piorar!

  • Ex.4 - Big Data na Vida Pessoal (2) 


Para quem vive reclamando que não aguenta mais acompanhar de minuto a minuto atualizações do whatsapp, Instagram, Facebook, a notícia que eu tenho para dar não é muito boa.

Se você acha tudo isso estressante, prepare suas emoções, pois em breve os objetos de sua cada mandarão também atualizações diárias:

- portas sinalizarão a você que ficaram abertas;

- ao acordar, receberá uma mensagem da geladeira da cozinha, avisando que uma peça precisa de manutenção;

- a escova de dentes de seu filho te enviará mensagens para sinalizar que ele não está fazendo a higiene bucal corretamente!;

- seu celular vai vibrar sempre que alguém deixar a torneira aberta;

- até mesmo no banho (se seu celular for a prova água) poderá ser notificado de que a comida que deixou no forno vai queimar!

Desafio 4 - Arquitetura e Infra Estrutura 


Tá na hora de "escovarmos alguns bits": analisaremos a seguir os impactos para quem trabalha com Tecnologia da Informação.

Toda a arquitetura e infra estrutura de redes e internet das empresas precisa ser repensada e adaptada, assim como data centers.

Permita-me dramatizar um pouco: imagine o grande número de pequenos pacotes de dados, chegando e saindo de várias direções, com alto consumo de banda e sobrecarga da WAN corporativa...Imaginou?

Estruturas convencionais provavelmente não suportarão o novo cenário!

A perspectiva técnica da internet das coisas é vasta a ponto de que daria um livro. Aliás, já gerou não só um livro como diversos livros! Para quem tiver curiosidade, recomento este Ebook Gratuito de Francis daCosta: Rethinking the Internet of Things, no qual pode ter acesso a uma sugestão de arquitetura e novos paradigmas para IOT.

A partir de um apanhado de considerações do autor - Francis daCosta - reproduzo a seguir algumas informações interessantes: 

  • Estamos falando de dispositivos conectados que têm como característica gerar informações em tempo imediato, quase real (isso pesa no banco hein?)   
  • Os protocolos de redes e internet atuais foram desenvolvidos para conectar pessoas e não objetos! (xíii...)
  • Estamos falando não só de conexões entre coisas e pessoas, mas também de "coisas" com "coisas", que podem ser monitoradas pro outras coisas (que coisa hein?)
  • Toda a estrutura da internet atual não foi pensada para a possibilidade de trilhões de dispositivos conectados.
  • Requisitos da Internet tradicional são muito diferentes dos requisitos para IOT.
  •  Capacidades de armazenamento precisarão ser repensadas não só por empresas mas por toda a estrutura da internet. (Será que o seu Gerente Financeiro vai gostar dessa?)
  • Além da quantidade, a variedade de dispositivos conectados é cada vez maior.
  • Os novos dispositivos são de multi propósitos, o que dificulta o uso de padrões. 

Desafio 5 - Desempregabilidade

O fato de eu ter deixado este desafio pro último pode parecer que eu dou menos atenção a ele, mas na verdade eu realmente dou menos atenção a ele.

Em toda história humana, sempre que surgem revoluções e avanços relevantes, as opiniões sobre o aspecto de empregabilidade se dividem: 

  • Os Pessimistas alertam para o desemprego que a inovação irá causar, uma vez que as funções automatizam trabalhos que antes eram realizados por pessoas.
  • Os Otimistas imaginam que na mesma proporção em que empregos e oportunidades de negócio desaparecem, outras surgem.

Eu estou do lado dos otimistas: empregos não desparecem, eles mudam., afinal, tem sido assim desde as invenções da engenharia na era do Renascimento, no período da revolução industrial, após chegada da tecnologia da informação em empresas, da internet, como também tem sido casos pontuais recentes, a exemplo do Uber (taxistas passam a ter concorrência e risco de desemprego, enquanto outras pessoas ganham nova oportunidades de negócio).

No final das contas, a regra dos tempos modernos é adaptação. Profissionais cada vez mais precisam ter capacidade de adaptar-se a mudanças, já que são cada vez mais rápidas e incisivas no mundo profissional e da empregabilidade. 

"Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças" Charles Darwin

Curiosidade: destaquei neste artigo os desafios mais comentados a respeito da IOT. Existem, entretanto, outros desafios e riscos que preveem até assassinatos! Ou seja: objetos conectados a internet matando pessoas. Para saber mais: Murder By Intrenet.

Mais sobre Internet Das Coisas no Portal GSTI:

COMPARTILHE

Fernando Palma
Fernando Palma196 Seguidores 573 Publicações Consultor de TI, CEO
Seguir
Sou fundador e CEO do Portal GSTI, Consultor, professor e instrutor em Governança de TI e Gestão TI. Graduado em SI, mestrando em administração, Certificado ITIL Expert, ITIL Manager, COBIT, OCEB, ISO 20k, e ISO 27k.

Comentários