Portal GSTI
Portal GSTI

PublicarCadastre-seLogin
Menu
foto de
Fernando Palma

Baseline: Configuração de referência

Estrutura deste artigo

  • O que é configuração de referência (baseline)
  • Três analogias para entender configuração de referência (baseline)
  • Exemplos práticos de configuração de referência (baseline)
  • Baseline x Snapshot

O que é Configuração de referência (Baseline) 

Conceito

Tecnicamente falando (à luz da biblioteca #ITIL), uma; baseline é um ponto de referência de determinado serviço ¹ que foi formalmente revisado e aprovado. Ela captura os detalhes de um ou mais Itens de Configuração relacionados entre si.

Uma configuração de referência (baseline) geralmente é utilizada para guardar formalmente as configurações de um serviço em um determinado instante. Dentro do contexto de aplicativos, por exemplo, uma baseline pode ser criada para registrar versões de software: V1.1, V.1.1, V1.2, V2.0, etc. O mesmo exemplo vale para controle de revisões de documentos. 

Perceba que o que eu disse no parágrafo anterior não significa que cada versão de um documento ou aplicativo é uma baseline, e sim aquelas versões, por ter alguma significância, foram formalmente registradas como referências. 

Se você está estudando este conceito pela primeira vez, provavelmente poderá ter dificuldades para imaginar, na prática, uma baseline. Não se culpe por isso, pois realmente é difícil imaginar este conceito sem ter o vivido na prática! Para contribuir, faço algumas analogias, cito exemplos e descrevo outros detalhes a seguir. 

¹ Sistema, aplicativo, serviço de rede, ou outro qualquer.

Simplificando o conceito de baseline

Se prestarmos atenção, as duas palavras do conceito já nos dizem tudo: uma baseline guarda informações (configuração) de umou mais elementos quaisquer, em determinado momento. Por algum motivo, esta configuração foi registrada para ser utilizada como referência.

Essa segunda palavra, a "referência", nos dá a ideia de que tal configuração foi guardada como um padrão, qual você precisa lembrar e/ou comparar com outra configuração. 

O mesmo acontece se traduzirmos ao pé da letra a palavra baseline - linha de base - uma perspectiva para ser considerada como base, como referência. 

Três analogias para entender configuração de referência (baseline)

Fotografia

A analogia mais comum para dar ideia do significado de uma baseline é uma fotografia.

Vamos imaginar que, por exemplo, um rapaz chamado Steve resolveu fazer uma dieta, e para se auto motivar criou o hábito de guardar uma fotografia dele próprio a cada três meses. 

Após 15 meses, o projeto dele foi bem sucedido, e as cinco fotografias que tirou de si próprio são sequenciadas na imagem a seguir. 

Analogia da fotografia: um exemplo didático de baseline

Cada uma das cinco fotografias que Steve guardou de si é uma configuração de referência, pois cumpre as duas premissas básicas do conceito: revela informações sobre o seu corpo em cada um dos momentos, e tais momentos foram escolhidos por Steve para formalizar o quanto estava emagrecendo a cada trimestre. Por fim, Steve guardou cinco baselines durante seu projeto.

Baseline em Jogos de Video Game

Em jogos baseados em fases - como era o caso de Mario Bros na década de 90, - o objetivo final ("zerar" o jogo) requer que jogadores joguem por vários dias, e ir completando as fases aos poucos.

Tais jogos disponibilizam opção de "salvar", ou nomenclatura equivalente (na minha época era chamado também de "continue"), que permite que você recomece no dia seguinte a partir do lugar que parou.

No momento que você "salva" o lugar onde parou, está guardando uma baseline.

Baseline em Jogo de tênis

A linha é a baseline do jogo de tênis para definir se a bola foi dentro ou fora. 

No jogo de tênis, quando juízes decidem se uma boa foi dentro ou fora, não o fazem aleatoriamente, mas utilizam uma referência para decisão: a linha. Perceba que este é um exemplo literal, já que a tradução literal de baseline para português seria linha de base. 

Exemplos práticos de configuração de referência (baseline)

Vamos entender como este conceito é utilizado no dia a dia, abordando-o em compatibilidade com as melhores práticas da #ITIL

Baselines em Sistemas Operacionais

Se você já utilizou a função de reparar erros no Windows, é provável que entenda este exemplo. Caso não consiga resolver um problema para qual está investigando solução, pode optar em voltar o sistema operacional para a configuração anterior de determinado dia e horário. Esta configuração que foi guardada pelo windows é um exemplo de baseline

Baselines de desenvolvimento

Quando uma equipe de desenvolvimento conclui os requisitos de determinada fase do projeto, ou sprint (nomenclatura do #Scrum), é comum que seja gerada uma versão do sistema par ser testada por uma equipe de testes / homologação. Esta versão é considerada uma configuração de referência, classificada como baseline de homologação. 

Baseline a nivel gerencial

Imagine que um departamento de TI acabou de fazer uma auto avaliação de processos de #Governança de TI. A avaliação gerou indicadores que mostram o nível de maturidade de tal departamento em #Governança e Gestão

O CIO desta empresa pede para guardar esta avaliação como base para comparação posterior. Ele está investindo em melhoria dos processos de governança de TI, e por isso quer guardar a referencia de seu status atual para comparar com o status futuro, assim como Steve (da analogia de perda de peso), guardou uma fotografia dele mesmo gordinho, para comparar com a imagem futura. 

Baseline na Melhoria Contínua de Serviços

Uso de baseline na Melhoria Contínua.

Depois de entender o verdadeiro conceito de configuração de referência, o próximo passo que considero importante é perceber que ele não é utilizado apenas para gerenciar o histórico do #Desenvolvimento de software, e/ informações técnicas de um serviço de TI.

Baseline é um conceito muito usado pela melhoria contínua dos serviços de TI, para guardar marcos de evolução do nível de maturidade gerencial de um departamento / provedor de TI, em determinados instantes.

A imagem acima sugere que uma referência foi guardada em determinado instante para comparar com um instante posterior (quando se espera ter evoluído), e portanto é uma utilização do conceito de baseline.

Uma configuração de referência é essencial para o plano da melhoria contínua dos serviços de TI, assim como os marcos fotografados são importantes no projeto de perda de peso do nosso amigo Steve. 

Outros exemplos práticas ao longo do ciclo de vida do serviço de TI

Configurações de referência são também comumente utilizadas para cumprir necessidades requeridas pro processos de todo o ciclo de vida do serviço, tais como:

  • Baselines são utilizadas para criar diversos marcos durante a etapa de desenho de serviços, como por exemplo, para criar uma referência de uma versão de Pacote de Desenho de Serviço em um determinado instante.
  • No momento que negocia metas de nível de serviço para serem formalizadas por um acordos de nível de serviços, o gerente de nível de serviços utiliza o catálogo de serviços com uma referência aos serviços atuais que podem ser disponibilizados para o cliente com qual está negociando, assim com as configurações de cada um destes serviços. Cada item do catálogo é uma baseline do serviço prestado, assim como o catálogo como um todo é uma referência para os serviços ativos disponíveis para tal cliente. 
  • Configurações de referência previamente guardadas podem ser utilizadas para retornar para uma versão anterior do sistema, quando ocorre qualquer incidente grave com a versão recém implantada. Tal recurso formalmente faz parte do plano de remediação para mudanças)
  • Baselines são guardadas para nomear uma visão agrupada dos componentes relevantes preparados em uma determinada versão do serviço. 
  • São utilizadas para fornecer uma base para a auditoria.

Baseline x Snapshot

Snapshot

Por último, é bom observar que estes conceitos se confundem, uma vez que a definição de snapshot é muito parecida com a de baseline. Veja só: 

"O Snapshot (ou instantâneo) é o estado atual de um Item de Configuração, processo ou qualquer outro conjunto de dados registrado em um determinado ponto no tempo." (ITIL, Axelos)

A regra que não deve ser esquecida aqui é a seguinte: com o auxilio de ferramentas de automação, é comum que tenhamos a disposição inúmeras fotografias do estado atual de configuração de um ou mais componentes, registradas a cada atualização. Estas inúmeras versões equivalem a snapshot.

A diferença entre este conceito e de baseline é o fato de que snapshot não é necessariamente uma versão guardada formalmente. Não é uma versão relevante que será usada posteriormente para comparação ou recuperação de um serviço, e sim uma simples fotografia de um componente ou dados em um determinado estado, registrada quase que aleatoriamente.

Usando o exemplo de Steve, que guardou fotos para visualizar a evolução do seu emagrecimento, é mais ou menos assim: ele provavelmente tirou centenas de outras fotografias dentre os meses que estava de dieta, com família e amigos. Mas Steve decidiu formalmente guardar determinadas fotos para comparar posteriormente, daqueles momentos fotografados pré planejados.

Da mesma forma, centenas de versões de um sofitware são atualizadas no repositório de qualquer equipe de desenvolvimento. Mas, no momento que esta equipe decide formalizar uma nova versão do sistema a ser testada, é registrada uma versão de homologação, que tem uma significância formal para a evolução do projeto de software

COMPARTILHE

Fernando Palma
Fernando Palma206 Seguidores 574 Publicações Consultor de TI, CEO
Seguir
Sou fundador e CEO do Portal GSTI, Consultor, professor e instrutor em Governança de TI e Gestão TI. Graduado em SI, mestrando em administração, Certificado ITIL Expert, ITIL Manager, COBIT, OCEB, ISO 20k, e ISO 27k.

Comentários